Documentários na TV ajudam a refletir sobre covid-19

Três programas que estreiam em sequência amanhã no National Geographic abordam pandemias e os esforços para controlá-las e prevenir ocorrências futuras

Coronavírus atacam células no corpo: pandemia que mexe com toda a humanidade. Crédito: Niaid/Flickr

Como se luta contra um inimigo microscópico? Amanhã, 23 de novembro, a partir das 20h15, o National Geographic estreia “Corrida contra o Vírus”, “Evolução do Vírus: do Ebola à Covid-19”, e “Explorer: Covid-19”, três documentários que nos permitem entender o contexto em que uma pandemia se desenvolve, aprender sobre os esforços de cientistas que trabalham tanto na prevenção quanto na cura e refletem sobre as lições que podem ser tiradas da situação atual para prevenir uma próxima pandemia ou estar mais bem preparados.

Com o coronavírus se espalhando por todos os continentes, o mundo teve uma prévia do potencial para doenças pandêmicas. No primeiro documentário do especial, “Corrida Contra o Vírus”, cientistas, caçadores de vírus, médicos e figuras públicas lutam com as consequências da pandemia, em uma corrida em tempo real e em velocidade máxima para alcançar um avanço que salvará milhões de vidas.

LEIA TAMBÉM:

História que se repete

“Evolução do Vírus: do Ebola à Covid-19” oferece uma retrospectiva da crise do ebola em 2014 até o presente. Os especialistas sabiam e tentaram alertar que uma situação como a que está sendo vivida com a covid-19 poderia acontecer. Muitos sabiam disso porque já haviam experimentado isso antes. Em 2014, o maior surto de ebola da história atingiu fortemente a África Ocidental. Agora, a história se repete, mas em uma escala muito maior. O que será necessário para se recuperar dessa pandemia e estar preparado para a próxima?

Já “Explorer: Covid-19” faz um paralelo entre a situação atual e a crise do ebola de 2014, em que uma resposta lenta ao vírus levou à sua rápida disseminação. Agora, em 2020, um vírus mais contagioso está em nosso meio e a história se repete em escala global. Já estivemos aqui antes, sabíamos que isso aconteceria e, felizmente, temos as ferramentas para nos recuperar.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança