Droga psicodélica faz conexões neurais perdidas na depressão crescerem

Administração de uma dose de psilocibina em camundongos levou a um aumento de 10% no número dessas conexões neurais, que também ficaram maiores

Cogumelos que contêm psilocibina: poderes da substância no combate a doenças como depressão vão sendo descobertos. Crédito: Michael M/Pixabay

A droga psicodélica psilocibina, um composto natural encontrado em alguns cogumelos, tem sido estudada há anos como um potencial tratamento para a depressão. Mas ainda não está exatamente claro como ela funciona no cérebro nem por quanto tempo os resultados benéficos perdurariam.

Pesquisadores da Universidade Yale (EUA) mostraram em um novo estudo que uma única dose de psilocibina administrada a camundongos provocou um aumento imediato e duradouro nas conexões entre os neurônios. As descobertas foram publicadas na revista Neuron.

“Nós não apenas vimos um aumento de 10% no número de conexões neuronais, mas também elas eram em média cerca de 10% maiores. Então, as conexões também eram mais fortes”, disse Alex Kwan, professor associado de psiquiatria e neurociência da Universidade Yale e autor sênior do artigo.

Experimentos laboratoriais anteriores haviam mostrado que a psilocibina, assim como o anestésico cetamina, podem diminuir a depressão. A nova pesquisa descobriu que esses compostos aumentam a densidade das espinhas dendríticas, pequenas protuberâncias encontradas nas células nervosas que auxiliam na transmissão de informações entre os neurônios. Sabe-se que o estresse crônico e a depressão reduzem o número dessas conexões neuronais.

Melhoras comportamentais

Usando um microscópio de varredura a laser, Kwan e o primeiro autor Ling-Xiao Shao, um associado de pós-doutorado na Escola de Medicina de Yale, fizeram imagens de espinhos dendríticos em alta resolução e as rastrearam por vários dias em camundongos vivos. Eles encontraram aumentos no número de espinhas dendríticas e em seu tamanho dentro de 24 horas após a administração de psilocibina. Essas mudanças ainda estavam presentes um mês depois. Além disso, camundongos submetidos ao estresse mostraram melhoras comportamentais e aumento da atividade dos neurotransmissores após receberem psilocibina.

Para algumas pessoas, a psilocibina, um composto ativo dos “cogumelos mágicos”, pode produzir uma experiência mística profunda. O psicodélico era um item básico das cerimônias religiosas entre as populações indígenas do Novo Mundo e também é uma popular droga recreativa.

Podem ser os novos efeitos psicológicos da própria psilocibina que estimulam o crescimento das conexões neuronais, disse Kwan. “Foi uma verdadeira surpresa ver essas mudanças duradouras com apenas uma dose de psilocibina”, disse ele. “Essas novas conexões podem ser as mudanças estruturais que o cérebro usa para armazenar novas experiências.”

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua