Drone marítimo autônomo conclui travessia recorde do Atlântico Norte

Barco não tripulado que executa missões científicas foi do Reino Unido aos EUA em 68 dias, recorde para embarcações desse tipo

O SD 1021 se aproxima da costa americana: viagem em 68 dias. Crédito: Saildrone

Um veículo de superfície não tripulado de sete metros (23 pés) de comprimento, denominado SD 1021, se tornou o primeiro veículo autônomo a completar a travessia leste-oeste do Oceano Atlântico. Em 15 de agosto de 2019, o drone marítimo SD 1021, da empresa Saildrone, partiu de Lymington (Reino Unido), velejando em rota direta pelo Atlântico Norte, para completar a travessia em 22 de outubro de 2019, em Newport (Estados Unidos). A travessia de 3.402 milhas náuticas (6.301,59 km) levou 68 dias.

Em janeiro de 2019, o SD 1021 havia iniciado em Newport sua aventura pelo Atlântico, numa missão científica para medir o calor e o carbono na corrente do Golfo. Depois de parar nas Bermudas para manutenção, o drone marítimo continuou a velejar – seguindo a corrente do Golfo – para a Europa, chegando ao estreito de Solent, na costa sul da Inglaterra. Depois da jornada de volta para Newport, o SD 1021 não somente mantém o recorde de mais rápida travessia não tripulada do Atlântico, como também é a única tecnologia de superfície não tripulada a ter completado uma travessia em ambas as direções.

LEIA TAMBÉM: Vem aí o Orca, o submarino-drone da Marinha dos EUA

“A resistência, a confiabilidade e capacidades de medições científicas da plataforma Saildrone continuam cada vez mais a crescer”, disse Richard Jenkins, fundador e CEO da Saildrone. “Durante 2019, nossos saildrones circunavegaram a Antártida, passaram 700 dias no Ártico pegando amostras das margens de gelo em retração, completaram nossa primeira pesquisa no Mar do Norte e então cruzaram o hostil Atlântico Norte em ambas as direções. Não há parte do oceano descongelado que não possamos medir agora.”