Duas chuvas de meteoros cruzam os céus em outubro

Esta noite é o melhor momento para observar a chuva de meteoros Draconídeos; no dia 21 será o momento máximo da Orionídeos, relacionada ao cometa Halley

Chuva de meteoros Orionídeos: uma das atrações no céu de outubro. Crédito: Brocken Inaglory/Wikimedia

Uma chuva de meteoros está atraindo as atenções para o céu noturno. Trata-se da chuva de meteoros Draconídeos, que ocorre regularmente em outubro, quando a órbita da Terra cruza uma região com detritos do cometa 21P/Giacobini-Zinner. Ao se chocarem com a atmosfera superior do planeta, esses fragmentos surgem no céu como estrelas cadentes.

O fenômeno deverá se prolongar até a noite de sábado, dia 10. Prevê-se que esta noite será a melhor para observação. No Brasil, o melhor lugar para avistar a chuva será a Região Norte, no intervalo entre 18h e 20h. Os observadores deverão olhar na direção leste.

Os Draconídeos não representam a chuva de meteoros mais destacada. Segundo o Earth Sky, devem ser cinco aparições por hora. Durante as Perseidas, chuva de meteoros associada ao cometa Swift-Tuttle que ocorreu em agosto, foram até 50 aparições no mesmo período. Mesmo assim, é um fenômeno que vale a pena acompanhar.

LEIA TAMBÉM: Astronauta da ISS compartilha imagem de chuva de meteoros

Outubro tem outro espetáculo de chuva de meteoros: a Orionídeos, entre 2 de outubro e 7 de novembro, com visualização máxima prevista para a manhã de 21 de outubro. Essa chuva de meteoros ocorre quando nosso planeta se encontra com a poeira do cometa Halley. Calcula-se que, num local distante de luzes artificiais, será possível ver, no auge, entre 10 e 20 aparições por hora.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança