Eleição em Berlim é dominada pelo campo progressista

Partido Social-Democrata e verdes travam eleição acirrada pelo comando da capital alemã. Duas mulheres estão na disputa pelo primeiro lugar e cidade pode ter sua primeira prefeita em mais de sete décadas.Projeções do resultado das eleições estaduais em Berlim mostram uma disputa acirrada entre os Verdes, que podem se tornar a maior força local pela primeira vez na história, e o Partido Social-Democrata (SPD), que hoje lidera o governo da capital alemã.

Resultados preliminares da apuração, divulgados às 15h do Brasil, mostravam os Verdes com 22,9% e o SPD com 22,3%. Segundo projeção divulgada pela emissora ARD às 14h47 do Brasil, os Verdes receberam 22,5% dos votos, e o SPD, 21,9%. Já uma projeção veiculada pela emissora ZDF às 15h10 do Brasil mostrava o SPD à frente, com 22,8% dos votos, e os Verdes com 22%.

Na última eleição estadual em Berlim, em 2016, o SPD recebeu 21,6% dos votos, e os Verdes, 15,2%. O atual prefeito da capital alemã é Michael Müller, do SPD, à frente de uma coalizão que inclui os Verdes e o partido A Esquerda como parceiros minoritários.

Müller não concorre a mais um mandato como prefeito, pois planeja migrar para a política nacional. A candidata dos Verdes a prefeita, Bettina Jarasch, mostrou entusiasmo com os resultados iniciais da votação, e a candidata do SPD, Franziska Giffey, também declarou que tem esperança de que seu partido termine na frente.

Caso uma das duas venha a liderar o próximo governo, Berlim voltará a ser comandada por uma mulher após um intervalo de mais de sete décadas. A última mulher a ocupar a liderança do governo local foi a social-democrata Louise Schroeder, que foi prefeita interina por cerca de um ano e meio entre 1947 e 1948.

Se a apuração final confirmar os Verdes na liderança, o partido comandará as conversas para formar uma coalizão. As projeções indicam que os Verdes e o SPD precisariam de um terceiro partido, e as opções mais prováveis são A Esquerda ou a União Democrata Cristã (CDU).

Esquerda, CDU e AfD perdem espaço

O partido A Esquerda deve perder votos se comparado ao seu desempenho de 2016, quando pontuou 15,6%. Segundo os resultados da apuração às 15h do Brasil, o partido tinha 13,6% dos votos.

A CDU também deve registrar um resultado pior do que na eleição passada, quando teve 17,6%. Na última prévia da apuração, a legenda tinha 15,4%.

A queda mais drástica, porém, deve ser experimentada pelo partido ultradireitista Alternativa para a Alemanha (AfD), que em 2016 recebeu 14,2% dos votos na eleição estadual em Berlim. Segundo a prévia da apuração das 15h do Brasil, a legenda recebeu 6,8%, menos da metade do que no último pleito.

Os partido FDP deve registrar uma pequena melhora em relação a 2016, quando teve 6,7%. Na mesma prévia da apuração, a legenda tinha 7,6% dos votos.

bl (ots)

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


COMPARTILHAR