• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Geral04/11/2021

Emissões globais de CO2 devem voltar a níveis pré-pandemia

Deutsche Welle
Texto por:Deutsche Welle04/11/21 - 17h03min

Depois de uma brusca queda em 2020, devido a lockdowns impostos por governos de todo o mundo, em reação à pandemia de covid-19, gases de efeito estufa expelidos na atmosfera têm aumento previsto de 4,9% em 2021.Um estudo divulgado pelo Global Carbon Project indica que a queda nas emissões de carbono registrada em 2020 tende a reverter, à medida que as atividades econômicas voltam a ganhar impulso em todo o mundo.

As emissões de CO2 provenientes de energias fósseis caíram 5,4% em 2020 devido às medidas para combater a pandemia de coronavírus. Para 2020, entretanto, o relatório apresentado por ocasião da conferência do clima COP26, em Glasgow, prevê um aumento de 4,9%.

Os pesquisadores já contavam que as emissões aumentariam após essa queda. No entanto, o acréscimo foi "maior do que o esperado”, puxado principalmente por dióxido de carbono nocivo lançado por usinas elétricas movidas a carvão e gás natural.

"Estávamos esperando algum ‘rebote'. O que nos surpreendeu foi sua intensidade e a rapidez”, comentou Pierre Friedlingstein, pesquisador de modelagem climática da Universidade de Exeter, Inglaterra, e principal autor do relatório.

O estudo estima que em 2021 o mundo terá lançado 36,4 bilhões de toneladas métricas de dióxido de carbono, contra 36,7 bilhões de toneladas métricas dois anos atrás.

China, Europa e EUA em evidência

Na ponta do ranking dos maiores responsáveis pelas emissões de gás e carvão está a China, sobretudo por empregar esses combustíveis fósseis na geração de sua eletricidade.

Segundo Xie Zhenhua, negociadora climática da ONU e enviada especial da China para o clima, o país é um dos maiores emissores porque ainda tem uma economia em desenvolvimento.

Para a União Europeia (UE), o Projeto Carbono Global prevê um aumento de 7,6% nas emissões de gases-estufa em 2021, em comparação a 2020. Esse número seria 4,2% inferior ao de 2019. Em 2020, a UE foi responsável por 7% das emissões globais. Na Alemanha, as emissões, em 2020, foram 9,7% inferiores às registradas em 2019.

As emissões dos Estados Unidos devem aumentar 7,6% em relação a 2020, de acordo com o relatório, permanecendo 3,7% abaixo dos níveis de 2019. O país foi responsável por 14% das emissões globais em 2020.

gb/av (Reuters, AP, AFP)

Saiba mais

+ CPF do remetente deverá constar nas encomendas enviadas pelos Correios
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Astrônomos chegam a consenso sobre a idade do universo
+ Fã ‘faz diagnóstico’ de hérnia em Rafa Kalimann, que confirma
+ Corpo de responsável por câmeras de clube onde petista foi assassinado é encontrado no Paraná
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Veja objetos, símbolos e amuletos que atraem riqueza
+ Anitta conta o que a levou a fazer tatuagem no ânus
+ Ancestral humano desconhecido deixou pegadas estranhas na África