Encontrado mosteiro ‘perdido’ liderado por rainha anglo-saxã

A rainha Cynethryth, esposa do rei Offa, da Mércia, era tão importante que Carlos Magno se dirigia ao casal em suas correspondências, e seu retrato aparecia em moedas

Moeda com a efígie de Cynethryth: importância feminina única na época. Crédito: Classical Numismatic Group, Inc./Wikimedia Commons

A descoberta de um mosteiro anglo-saxão no condado de Berkshire (sudeste da Inglaterra), feita neste verão do hemisfério norte por arqueólogos, oferece uma visão única sobre a vida de uma das mulheres mais poderosas da Idade Média e seu provável local de descanso final.

A localização do mosteiro do século 8 na vila de Cookham, nas margens do Rio Tâmisa, era um mistério até agora, apesar de ser bem conhecida por fontes históricas contemporâneas. Registros escritos mostram que ele foi colocado sob o governo de uma abadessa real: a rainha Cynethryth, viúva do poderoso rei Offa da Mércia [um dos sete reinos anglo-saxões que ocuparam a atual Inglaterra].

Agora, arqueólogos da Universidade de Reading (Reino Unido) e voluntários locais, ao escavarem nos terrenos da Igreja da Santíssima Trindade – um dos lugares que supostamente abrigariam o mosteiro – fizeram uma descoberta revolucionária. A equipe encontrou os restos de edifícios de madeira que teriam alojado os habitantes do mosteiro, ao lado de artefatos que fornecem informações sobre suas vidas.

Sítio de escavação. Crédito: Universidade de Reading
Ilha de cascalho

O dr. Gabor Thomas, arqueólogo da Universidade de Reading que lidera a escavação, disse: “O mosteiro perdido de Cookham intrigou os historiadores, com uma série de teorias apresentadas para sua localização. Nós nos propusemos a resolver esse mistério de uma vez por todas. (…) As evidências que encontramos confirmam sem sombra de dúvida que o mosteiro anglo-saxão estava localizado em uma ilha de cascalho ao lado do Tâmisa, agora ocupada pela atual igreja paroquial”.

“Apesar de suas associações reais documentadas, quase nada se sabe sobre como era a vida neste mosteiro, ou em outras pessoas neste trecho do Tâmisa, devido à falta de evidências arqueológicas”, acrescentou ele. “Os itens descobertos nos permitirão juntar as peças de um impressão detalhada de como os monges e freiras que viviam aqui comiam, trabalhavam e se vestiam. Isso lançará uma nova luz sobre como os mosteiros anglo-saxões foram organizados e como era a vida neles.”

Uma rede de mosteiros foi estabelecida em locais ao longo da rota do Tâmisa para aproveitar o que foi uma das artérias comerciais mais importantes na Inglaterra anglo-saxônica. O trecho do Tâmisa em que Cookham está formava uma fronteira disputada entre os reinos da Mércia e de Wessex, de modo que o mosteiro aqui tinha particular importância estratégica e política. Apesar desse contexto histórico, a localização exata do mosteiro tem sido muito debatida.

Riqueza de evidências

A escavação, em agosto, buscou responder a essa pergunta investigando espaços abertos na área do cemitério da Igreja da Santíssima Trindade, que ainda hoje existe.

A equipe descobriu uma grande quantidade de evidências, incluindo restos de comida, vasos de cerâmica usados ​​para cozinhar e comer e itens de vestimenta pessoal. Estes últimos incluem uma delicada pulseira de bronze e um alfinete de vestido, provavelmente usado por mulheres da comunidade.

Evidências claras surgiram para a configuração do mosteiro, organizado em uma série de zonas funcionais demarcadas por limites gradeados. Uma dessas zonas parece ter sido usada para habitação e outra para atividade industrial, indicada por um conjunto de lareiras provavelmente usadas para metalurgia.

“Influência e status”

O dr. Thomas acrescentou: “Cynethryth é uma figura fascinante, uma líder feminina que claramente teve status e influência genuínos em sua vida. Não apenas moedas foram cunhadas com sua imagem, mas sabe-se que quando o poderoso líder europeu Carlos Magno escrevia ao seu homólogo inglês, ele se dirigia em conjunto ao rei Offa e à rainha Cynethryth, dando a ambos o mesmo status.

“Estamos emocionados ao encontrar evidências físicas do mosteiro que ela comandou, que muito provavelmente é seu lugar de descanso final.”

Cynethryth juntou-se a uma ordem religiosa e tornou-se abadessa real do mosteiro após a morte de seu marido, o rei Offa, em 796 d.C. Antes de sua morte, ele governou a Mércia, um dos principais reinos anglo-saxões da Grã-Bretanha, que se estendia pelas Midlands inglesas.

O rei Offa é considerado por muitos historiadores o mais poderoso rei anglo-saxão antes de Alfredo, o Grande. Ele é conhecido por ordenar a criação da barreira de terra na fronteira entre a Inglaterra e o País de Gales, conhecida como Offa’s Dyke, que ainda pode ser vista hoje.

Cynethryth é a única rainha anglo-saxã conhecida a ser retratada em uma moeda, uma raridade em qualquer lugar da Europa Ocidental durante o período. Ela morreu algum tempo depois de 798 d.C.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago