Enriquecer e doar

“Mais de 99% da minha riqueza irá para a filantropia durante a minha vida ou quando eu morrer. Medido por dólares, esse compromisso é grande. Em um sentido comparativo, porém, muitos indivíduos dão mais aos outros todos os dias”

Warren Buffett

Com um patrimônio de cerca de US$ 78 bilhões, o investidor americano Warren Buffett, de 86 anos, é uma das maiores fortunas do mundo, mas nunca se vangloriou disso. Para ele, os ricos, em uma economia de mercado, recebem recompensas fora do comum por seus talentos. Um reflexo dessa visão é o enorme apetite de Buffett para doar: além dos bilhões que já repassou, ele se comprometeu a doar 99% da sua riqueza a causas filantrópicas em áreas como educação, saúde, infância, serviços comunitários, desenvolvimento econômico, ecologia e ameaças nucleares.

Desse total, ele declarou que 83% irão para a Fundação Bill & Melinda Gates, cuja qualidade do trabalho tem impressionado muito o investidor. Buffett também ajuda seus três filhos, que têm fundações beneficentes próprias, mas é sucinto quanto ao porte do auxílio à sua prole – eles devem receber uma quantia suficiente para fazerem o que quiserem, mas não para ficarem sem fazer nada. Ele disse certa vez que só havia um bem seu o qual não doara o suficiente: seu tempo. Mas já reviu seu conceito: desde 2007 leiloa anualmente um jantar com ele em um restaurante de Nova York, com recursos destinados à instituição beneficente Glide Foundation. Em 2012, o vencedor pagou quase US$ 3,5 milhões para comer ao lado de Buffett.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR