• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Astronomia06/07/2022

Estrela mais rápida descoberta viaja a 8 mil quilômetros por segundo

Representação do buraco negro no centro da Via Láctea, Sagitário A*, e suas cercanias: a estrela S4716 conclui uma órbita em torno dele a cada quatro anos. Crédito: Nasa/Dana Berry/SkyWorks Digital

06/07/22 - 08h53min

Pesquisadores da Universidade de Colônia (Alemanha) e da Universidade Masaryk em Brno (República Tcheca) descobriram a estrela mais rápida conhecida, que viaja em torno de um buraco negro em tempo recorde. A estrela, S4716, orbita Sagitário A*, o buraco negro no centro da Via Láctea, em quatro anos e atinge uma velocidade de cerca de 8 mil quilômetros por segundo. A S4716 chega a 100 UA (unidade astronômica) do buraco negro – uma pequena distância para os padrões astronômicos. Uma UA corresponde a 149.597.870 quilômetros, a distância média da Terra ao Sol.

O estudo foi publicado na revista The Astrophysical Journal.

Nas proximidades do buraco negro no centro da nossa galáxia está um aglomerado de estrelas densamente compactado. Esse aglomerado, chamado aglomerado S, é o lar de mais de uma centena de estrelas que diferem em brilho e massa. As estrelas S se movem de modo particularmente rápido. “Um membro proeminente, S2, se comporta como uma pessoa grande sentada à sua frente em um cinema: bloqueia sua visão do que é importante”, disse o dr. Florian Peissker, da Universidade de Colônia, principal autor do novo estudo. “A visão do centro da nossa galáxia é, portanto, muitas vezes obscurecida por S2. No entanto, em breves momentos podemos observar os arredores do buraco negro central.”

Órbita intrigante

Por meio de métodos de análise continuamente refinados, juntamente com observações que abrangem quase 20 anos, o cientista agora identificou sem dúvida uma estrela que viaja ao redor do buraco negro supermassivo central em apenas quatro anos. Um total de cinco telescópios observaram a estrela, com quatro desses cinco sendo combinados em um grande telescópio para permitir observações ainda mais precisas e detalhadas. “Para uma estrela estar em uma órbita estável tão próxima e rápida na vizinhança de um buraco negro supermassivo foi completamente inesperado e marca o limite que pode ser observado com telescópios tradicionais”, disse Peissker.

Além disso, a descoberta lança uma nova luz sobre a origem e evolução da órbita de estrelas em movimento rápido no coração da Via Láctea. “A órbita compacta de curto período de S4716 é bastante intrigante”, disse Michael Zajaček, astrofísico da Universidade Masaryk que esteve envolvido no estudo. “As estrelas não podem se formar tão facilmente perto do buraco negro. S4716 teve de se mover para dentro, por exemplo, aproximando-se de outras estrelas e objetos no aglomerado S, o que fez com que sua órbita encolhesse significativamente.”

Saiba mais

+ CPF do remetente deverá constar nas encomendas enviadas pelos Correios
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Astrônomos chegam a consenso sobre a idade do universo
+ Fã ‘faz diagnóstico’ de hérnia em Rafa Kalimann, que confirma
+ Corpo de responsável por câmeras de clube onde petista foi assassinado é encontrado no Paraná
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Veja objetos, símbolos e amuletos que atraem riqueza
+ Anitta conta o que a levou a fazer tatuagem no ânus
+ Ancestral humano desconhecido deixou pegadas estranhas na África


aglomerado S