Estudo confirma 1° caso de reinfecção pelo novo coronavírus

Caso foi investigado por pesquisadores da Universidade de Hong Kong

O vírus SARS-CoV-2 infecta uma célula: segundo cientistas da Universidade de Hong Kong, caso da segunda contaminação ocorreu cerca de cinco meses após a primeira infecção do paciente. Crédito: Niaid/Flickr

Pesquisadores da Universidade de Hong Kong confirmaram o primeiro caso de reinfecção com o novo coronavírus. A equipe anunciou ontem (24) que um homem de 33 anos contraiu o vírus pela segunda vez neste mês, depois da primeira infecção, em março.

A equipe e as autoridades relataram que o homem passou duas semanas no hospital depois que a sua primeira infecção foi confirmada. Depois, os resultados dos testes deram negativo e ele foi liberado.

A segunda infecção foi confirmada em um aeroporto quando voltava a Hong Kong depois de uma viagem à Espanha, passando pela Inglaterra. Ele não desenvolveu nenhum sintoma e foi liberado do hospital na sexta-feira (21).

LEIA TAMBÉM: Hospital investiga se pacientes foram reinfectados pelo coronavírus

Os pesquisadores afirmaram que a sequência genética do vírus na segunda infecção era diferente daquela do primeiro episódio.

Máscara e vacina

Os responsáveis pelo estudo acrescentaram que o caso mostra que enquanto o novo coronavírus desenvolve anticorpos, os níveis desses podem cair depois de alguns meses. Isso os coloca em risco de reinfecção, como no caso de gripes comuns.

Os pesquisadores recomendaram que pacientes recuperados da covid-19 devem continuar usando máscaras. Eles defenderam também que a vacinação deve ser considerada por quem também já foi infectado pelo vírus.

 

* NHK é a agência de radiodifusão pública do Japão.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança