• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Featured26/11/2021

Europa registra primeiro caso da nova variante da covid-19

Deutsche Welle
Texto por:Deutsche Welle26/11/21 - 14h52min - Atualizado em 26/11/21 - 15h40min

A Bélgica registrou nesta sexta-feira (26/11) o primeiro caso na Europa da mais nova variante do coronavírus, a B.1.1.529, detectada inicialmente na África do Sul e que já levou diversos países a adotarem restrições de viagem a países africanos.

O virologista Marc Van Ranst, cujo laboratório trabalha em estreita colaboração com o serviço de saúde pública da Bélgica, divulgou no Twitter que a nova variante foi detectada numa mulher jovem não vacinada contra a covid-19 que havia retornado do Egito via Turquia em 11 de novembro.

Segundo Ranst, a mulher não possui contatos com a África do Sul ou outros países do sul africano e desenvolveu os primeiros sintomas similares aos de uma gripe mediana em 22 de novembro. As outras pessoas que residem com ela não desenvolveram sintomas, mas aguardam o resultado de seus testes.

Pouco depois, em entrevista coletiva com o primeiro-ministro da Bélgica, Alexander De Croo, o ministro belga da Saúde, Frank Vandenbroucke, confirmou o teste positivo. "É uma variante suspeita. Não sabemos se é uma variante perigosa", disse.

Devido ao aumento veloz dos números de casos de covid-19, De Croo anunciou um endurecimento das medidas restritivas domésticas. De acordo com dados mais recentes das autoridades sanitárias belgas, mais de 25 mil novas infecções estão sendo relatadas diariamente – uma proporção alta para um país com 11,5 milhões de habitantes e maior do que em qualquer outro momento da pandemia.

O governo belga também adotou medidas restritivas às viagens à África Austral. No entanto, a identificação do primeiro caso na Europa levanta dúvidas sobre se as restrições à entrada de passageiros da África do Sul, Botsuana, Lesoto, Suazilândia, Zimbábue e Namíbia serão suficientes para impedir que a nova variante se alastre pela Europa.

OMS não aconselha restrições de viagem

A Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda não aconselha a imposição de restrições de viagem e apelou aos países para que tomem suas decisões "baseados na ciência".

"Até o momento, a implementação de medidas restritivas a viagens não é recomendada", disse o porta-voz da OMS, Christian Lindmeier, em Genebra. "A OMS recomenda que os países continuem a aplicar uma abordagem científica e baseada no risco ao implementar medidas de viagem."

A nova variante carrega o nome técnico de B.1.1.529 – a OMS deve batizá-la com uma letra grega ainda nesta sexta-feira. A organização convocou uma reunião com especialistas para avaliar o grau de preocupação que deve ser dado à nova variante do coronavírus.

Ainda não se sabe se a nova variante é mais perigosa ou mais transmissível, mas primeiras avaliações de infectologistas apontaram para a existência de ao menos 50 mutações dentro da própria variante – algo que ainda não tinha sido registrado na pandemia de covid-19 e que preocupa por possivelmente representar uma defasagem das vacinas, que foram desenvolvidas tendo como base a cepa original registrada inicialmente em Wuhan, na China.

Para efeito de comparação, a variante delta possui duas mutações e a variante beta – também originária da África do Sul – possui três. A variante B.1.1.529 teria ao menos 32 mutações somente na proteína spike, usada para entrar nas células humanas e que é o alvo da maioria das vacinas contra covid-19.

pv/ek (DPA, Reuters, AFP, Efe, ots)

Saiba mais

+ CPF do remetente deverá constar nas encomendas enviadas pelos Correios
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Astrônomos chegam a consenso sobre a idade do universo
+ Fã ‘faz diagnóstico’ de hérnia em Rafa Kalimann, que confirma
+ Corpo de responsável por câmeras de clube onde petista foi assassinado é encontrado no Paraná
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Veja objetos, símbolos e amuletos que atraem riqueza
+ Anitta conta o que a levou a fazer tatuagem no ânus
+ Ancestral humano desconhecido deixou pegadas estranhas na África


África