“Fazer o Nosso Céu Azul Novamente” é lema chinês contra poluição do ar

Ministro da Ecologia e Meio Ambiente da China, Li Ganjie, afirmou que vai executar um plano e tomar medidas resolutas para proteger o "céu azul" do país

Beijing em setembro (acima) e outubro de 2018: mudança radical no ar (Fotos: Divulgação)

O cotidiano nas cidades chinesas castigadas pela poluição atmosférica não é nada fácil, como se pode ver nas duas fotos acima, que retratam do mesmo ponto o distrito central de comércio em Beijing, a capital do país.

Na foto à esquerda, tirada em 5 de setembro de 2018, o cenário é emoldurado por um belo céu azul. Mas a chegada do inverno costuma ser sinônimo de dificuldades respiratórias para boa parte da população chinesa. Na imagem da esquerda, de 16 de outubro, o cenário já aparece dominado por um espesso smog (nevoeiro misturado com fumaça). Agora a primavera promete um pouco de alívio e o ministro da Ecologia e Meio Ambiente da China, Li Ganjie, também.

Em coletiva de imprensa durante a 13ª Assembleia Popular Nacional da China (em 11/03/19), Li Ganjie disse aos repórteres que o plano geral de “Fazer o Nosso Céu Azul Novamente” foi concluído, a estratégia está praticamente formada e as tarefas principais já estão sendo promovidas, entre elas está um trabalho de transformação das emissões de gases poluentes da indústria de energia térmica.

Os dias com boa qualidade do ar das 338 prefeituras da China, segundo ele, representaram 79,3% dos dias do ano passado. A densidade de partícula tamanho PM2,5 teve diminuição de 9,3% em comparação com o mesmo período de 2017. Na região Beijing-Tianjin-Hebei, essa diminuição alcançou 11,8%.

Morte no ar