Florestas tropicais voltam a crescer de modo surpreendentemente rápido

Regeneração natural é solução de baixo custo, mas a melhor resposta ao problema depende das condições locais, da população da área e de suas necessidades

Floresta tropical: em termos de fertilidade do solo, a recuperação para 90% dos valores da mata original que foi devastada fica em menos de dez anos. Crédito: Pxfuel

As florestas tropicais são transformadas em taxas alarmantes por meio do desmatamento. Mas um novo estudo mostra que a regeneração de florestas tropicais acontece de forma surpreendentemente rápida em terras abandonadas.

Após 20 anos, essas florestas podem atingir em média quase 80% da fertilidade do solo, armazenamento de carbono do solo, estrutura e diversidade de árvores de florestas antigas. O estudo conclui que a regeneração natural é uma solução de baixo custo baseada na natureza para a mitigação das mudanças climáticas, conservação da biodiversidade e restauração do ecossistema.

O trabalho foi publicado na revista Science.

Importante para clima e biodiversidade

A equipe internacional de ecologistas tropicais responsável pelo estudo analisou como 12 atributos florestais se recuperam durante o processo natural de regeneração florestal e como sua recuperação está inter-relacionada usando 77 paisagens e mais de 2.200 trechos de floresta na América tropical e na África Ocidental.

De acordo com o autor principal, professor Lourens Poorter, da Universidade de Wageningen (Holanda), restam poucas florestas antigas. Ele observou: “Portanto, é essencial proteger ativamente as florestas antigas e interromper o desmatamento. Mas também notamos que as florestas tropicais têm o potencial de crescer naturalmente em áreas já desmatadas em terras abandonadas”.

Poorter prosseguiu: “Essas florestas em regeneração cobrem vastas áreas e podem contribuir para metas locais e globais de restauração do ecossistema. Elas fornecem benefícios globais para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas e conservação da biodiversidade, e muitos outros serviços para a população local, como água, combustível, madeira, e produtos florestais não madeireiros”.

Características da floresta

As chamadas florestas secundárias em regeneração se recuperam de modo surpreendentemente rápido. De acordo com Poorter, isso indica que há grandes benefícios de curto prazo na restauração de florestas tropicais naturais. No entanto, a velocidade de recuperação difere fortemente entre os atributos da floresta: a recuperação para 90% dos valores da floresta antiga é mais rápida para a fertilidade do solo (menos de 10 anos) e para o funcionamento da planta (menos de 25 anos), intermediária para a estrutura e diversidade de espécies (25-60 anos), e mais lenta para biomassa acima do solo e composição de espécies (mais de 120 anos).

O segundo autor do estudo, Dylan Craven, da Universidad Mayor (Chile), afirmou: “Analisamos como a recuperação de diferentes atributos da floresta estava inter-relacionada. Descobrimos que o tamanho máximo da árvore, a variação na estrutura da floresta e a riqueza de espécies de árvores são indicadores robustos de recuperação de vários atributos da floresta. Esses três indicadores são relativamente fáceis de medir e podem ser usados ​​para monitorar a restauração florestal. Agora você já pode monitorar o tamanho e a variação das árvores em grandes áreas e escalas de tempo, usando o sensoriamento remoto”.

Florestas tropicais secundárias

As florestas secundárias são aquelas que voltam a crescer naturalmente após a remoção quase completa da cobertura florestal para uso antropogênico (geralmente para cultivo itinerante, cultivo convencional ou pecuária). Atualmente, mais da metade das florestas tropicais do mundo não são antigas, mas florestas em regeneração natural, das quais uma grande parte é floresta secundária. Na América Latina tropical, as florestas secundárias cobrem até 28% da área terrestre.

Segundo o último autor do estudo, Bruno Hérault, do Cirad (França e Costa do Marfim), a importância local e global das florestas secundárias e sua rápida recuperação após 20 anos mostram por que os autores incentivam a adoção da regeneração natural (assistida) como uma solução de baixo custo baseada na natureza para atender às metas internacionais de restauração de ecossistemas, mitigação das mudanças climáticas e restauração da biodiversidade.

Hérault concluiu: “Ainda assim, não há solução mágica para a restauração, e uma mistura de restauração natural e ativa pode ser necessária. Há todo um gradiente de soluções, que vão desde a regeneração natural, regeneração natural assistida, agrossilvicultura, até plantações. A solução ótima depende das condições locais, da população da área e de suas necessidades. Usando essa combinação de abordagens, podemos criar paisagens mais naturais, biodiversas e resilientes”.

Veja também
+ Jovem grava momento em que mulher morre sem saber que se tratava de sua mãe
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago