Fotógrafo capta incrível imagem de bola de fogo caindo na Inglaterra

Com aparência mais brilhante que a de Vênus, o meteoro fotografado por Chris Small teria entre dezenas de centímetros e um metro de tamanho

O objeto celeste flagrado por Chris Small: habituado a fotografar o céu noturno, ele nunca tinha visto algo assim. Crédito: © Chris Small

Em 21 de janeiro, um corpo estranho colidiu com a Terra, causando uma cascata de luz brilhante no céu.

O flash fugaz era uma bola de fogo, definida como um meteoro mais brilhante que o planeta Vênus. Tais meteoros brilhantes surgem ​​quando pequenos asteroides atingem a atmosfera, queimando total ou quase inteiramente devido ao atrito, às vezes explodindo repentinamente.

Todos os dias, aproximadamente 54 toneladas de material extraterrestre chegam à Terra, incluindo poeira interplanetária, meteoroides e asteroides. Estima-se que bolas de fogo como esta atingem a Terra centenas de vezes por ano, mas nem todas são capturadas pela câmera ou brilham com tanta intensidade.

LEIA TAMBÉM: Astronauta da ISS compartilha imagem de chuva de meteoros

Desde o brilho dessa bola de fogo, na época da lua cheia, os especialistas deduziram que o objeto original poderia ter variado de dezenas de centímetros a um metro de tamanho, dependendo da velocidade de entrada, composição e outras características.

Esta impressionante foto foi capturada pelo fotógrafo Chris Small na cidade litorânea de Bude, nordeste da Cornualha, Inglaterra, às 23:24 UTC.

Coloração verde-azulada

“Vejo muitos meteoros devido a tanto tempo fotografando o céu noturno, mas nunca vi algo assim antes!”, disse Chris. “Foi incrível e iluminou toda a costa, quase tão brilhante quanto o dia por alguns segundos. Havia lindas cores verde e azul.”

Enquanto o primeiro plano está cheio de instrumentos usados pelos pescadores locais para capturar lagostas, o fundo é iluminado com essa coloração verde-azulada, revelando a presença de oxigênio na atmosfera da Terra. À medida que o ar ao redor da bola em chamas se aquece, os átomos ficam “excitados”, com o oxigênio emitindo luz a uma frequência de cerca de 558 nanômetros – na parte verde-azulada do espectro visível.

Esse efeito colorido também é a razão das belas auroras nos polos da Terra, causadas quando partículas carregadas do Sol atingem e excitam átomos na atmosfera superior.

A bola de fogo nesta imagem foi vista por pelo menos cinco observadores em todo o Reino Unido, que a reportaram à Organização Internacional de Meteoros, criada para coletar observações de meteoros de todo o mundo.

Um novo sistema de alerta da Agência Espacial Europeia (ESA) chamado NEMO (NEar-real time MOnitor) também flagrou o evento logo após o ocorrido. O sistema NEMO rastreia as atividades de mídia social para criar uma imagem quase em tempo real dos eventos de bola de fogo em todo o mundo e faz parte do Gabinete de Defesa Planetária da agência.

Outras fotos de Chris podem ser encontradas em seu site, Ocean And Earth Photography.