França e Irlanda declaram oposição a tratado com o Brasil por conta de queimadas

Fonte do governo francês disse que Emmanuel Macron, presidente da França, pensa que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, mentiu na reunião do G20 sobre seus compromissos com o clima.

Foto: iStockphotos

O mundo inteiro está com os olhos voltados ao Brasil enquanto a Amazônia vem sofrendo com queimadas em uma quantidade acima do esperado para esta época do ano.

Segundo reportagem do jornal “The Guardian”, França e Irlanda declararam que vão se opor a um tratado de comercialização com o Brasil caso o País não tome nenhuma ação para interromper as queimadas.

Na quinta-feira (22) Emmanuel Macron, presidente da França, usou sua conta pessoal no Twitter para chamar a atenção para as queimadas e convocar os países do G7 a discutirem o assunto em seu próximo encontro, que acontece neste fim de semana em Biarritz, França.

LEIA TAMBÉM: Queimadas na Amazônia estão ligadas ao desmatamento, revela análise

“Nossa casa está queimando. Literalmente. A floresta tropical da Amazônia – os pulmões que produzem 20% do oxigênio do nosso planeta – está pegando fogo. É uma crise international. Membros da cúpula do G7, vamos discutir essa emergência em dois dias!”, escreveu o presidente francês.

Uma fonte do governo francês também disse ao “Guardian” que Macron pensa que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, mentiu para ele na reunião do G20, realizada em junho em Osaka, Japão, sobre seus compromissos com o clima, e que portanto a França vai se opor ao tratado com o Mercosul.

O tratado do Mercosul com a União Europeia foi assinado em junho depois de duas décadas de negociações, mas ainda não foi ratificado.

O primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, declarou que seu governo também vai se opor ao tratado, caso o Brasil não cumpra seus compromissos ambientais.