Gatos têm expressões faciais e algumas pessoas conseguem interpretá-las

Em grande estudo canadense, 13% dos participantes – a maioria mulheres – tiveram um desempenho muito acima da média na identificação de estados emocionais dos felinos

Qual é o estado emocional desse gato? Algumas pessoas conseguem identificá-lo, afirmam pesquisadores canadenses. Crédito: Max Pixel

A face dos gatos parece em geral impenetrável, mas uma nova pesquisa da Universidade de Guelph (Canadá) descobriu que algumas pessoas se destacam em decifrar diferenças sutis nos rostos desses animais associados ao seu humor.

Mulheres e pessoas com experiência em veterinária foram particularmente boas em reconhecer as expressões dos gatos. A lista inclui até mesmo os indivíduos que relataram não sentir um forte apego em relação a esses felinos, segundo o estudo.

“A capacidade de ler as expressões faciais dos animais é fundamental para a avaliação do bem-estar. Nossa constatação de que algumas pessoas são excelentes em ler essas pistas sutis sugere que essa é uma habilidade que mais pessoas podem ser treinadas para fazer”, disse a professora Lee Niel, que liderou o estudo com a professora Georgia Mason, da universidade canadense.

LEIA TAMBÉM: Gatos desenvolvem laços afetivos com seus donos, diz pesquisa

A única pesquisa sobre leituras de rostos de gatos feita antes do estudo recente se concentrou em expressões de dor. “Este estudo é o primeiro a analisar a avaliação de uma gama mais ampla de estados emocionais negativos em animais, incluindo medo e frustração, além de estados emocionais positivos”, disse Mason.

Vídeos com foco no rosto

Publicado recentemente na edição de novembro da revista “Animal Welfare”, o estudo recrutou mais de 6.300 pessoas de 85 países. Elas foram convidadas a assistir a 20 vídeos online curtos de gatos de uma coleção de 40 títulos, coletados principalmente no YouTube, e responder a questionários online.

Os vídeos mostraram gatos experimentando estados emocionais positivos (situações que os animais haviam procurado, como receber carinho ou guloseimas) ou negativos (como problemas de saúde ou situações que os fizeram recuar ou fugir). Cada vídeo foi focado no rosto do gato – seus olhos, focinho e boca. Nenhum dos gatos mostrou expressões de medo, como presas à mostra ou orelhas achatadas, uma vez que essas expressões faciais já são amplamente conhecidas.

Os participantes foram convidados a avaliar se cada gato estava em um estado positivo, negativo ou se não tinha certeza.

A maioria dos participantes achou o teste desafiador. Sua pontuação média foi de 12 em 20 – um pouco acima do acaso. Mas 13% dos participantes tiveram um desempenho muito bom, pontuando corretamente 15 ou mais vezes – um grupo que os pesquisadores informalmente chamaram de “os conhecedores de gatos”.

Essas pessoas eram mais propensas a ser mulheres do que homens, e mais propensas a ser veterinárias ou técnicas veterinárias. Os adultos mais jovens também geralmente obtiveram melhores pontuações do que os idosos.

Possibilidade de treinamento

“O fato de as mulheres geralmente terem melhor desempenho que os homens é consistente com pesquisas anteriores que mostraram que as mulheres parecem ser melhores em decodificar demonstrações não verbais de emoção, tanto em humanos quanto em cães”, disse Mason.

Surpreendentemente, ser um amante de gatos não fez nenhuma diferença, pois relatar um forte apego aos gatos não resultou necessariamente em uma pontuação mais alta.

A descoberta de que algumas pessoas são hábeis na leitura de rostos de gatos sugere que outras poderiam ser treinadas para fazê-lo também.

“É importante poder fazer isso, pois poderia ajudar a fortalecer o vínculo entre proprietários e gatos e, assim, melhorar o cuidado e o bem-estar desses animais”, disse Niel.

Para quem quer testar suas próprias habilidades de leitura do rosto de gatos, a equipe de pesquisa criou um site com informações mais detalhadas (https://catdogwelfare.wixsite.com/catfaces/cat-faces-interactive-quiz).