Genética da esquizofrenia

Até recentemente, tratava-se apenas um sintoma específico da esquizofrenia, a psicose, mas isso deve mudar com uma descoberta divulgada em janeiro na revista Nature. Segundo pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT, na sigla em inglês) e da Universidade Harvard, nos EUA, as pessoas têm mais risco de apresentar esquizofrenia se possuem genes que levam à perda excessiva de conexões cerebrais saudáveis na adolescência. O estudo indica a ligação da doença com variações específicas do gene C4, que integra o sistema imunológico. Sua estrutura varia muito entre diversas pessoas, diferentemente da maioria dos genes. Uma análise revelou que quem tem formas particulares do C4 apresenta uma expressão maior dele, o que aumenta o risco de desenvolver esquizofrenia.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


COMPARTILHAR