Geografia em transformação

Recente erupção do vulcão Kilauea expeliu mais de 110 milhões de metros cúbicos de lava, devastou duas comunidades, Kapoho e Vacationland, e engoliu lago

Imagens da área atingida pela lava do Kilauea antes (esquerda) e durante a erupção: casas destruídas e litoral ampliado (Fotos: Divulgação)

O Havaí é uma produção 100% vulcânica, e a recente erupção do vulcão Kilauea, na ilha homônima (a maior do arquipélago), deu uma demonstração de como isso funciona. Uma das fissuras do vulcão liberou um fluxo de lava que rumou para a costa, cruzando terras baixas e devastando duas comunidades, Kapoho e Vacationland, destruindo centenas de casas. No trajeto, a lava também fez desaparecer o maior lago da ilha e eliminou a baía de Kapoho – agora, a região tem uma península. De 3 de maio a 13 de junho, o Kilauea expeliu mais de 110 milhões de metros cúbicos de lava, um volume suficiente para cobrir 45 mil piscinas olímpicas, ou preencher a carga de 11 milhões de caminhões basculantes, segundo a U.S. Geological Survey. Mesmo transformadas pela lava, as terras seguem sendo propriedade de seus atuais donos. Já as novas áreas criadas pelos fluxos pertencem ao governo havaiano.

COMPARTILHAR
blog comments powered by Disqus