Glória efêmera: labirinto de neve vai para o Livro dos Recordes

A propriedade do casal Clint e Angie Masse, no Canadá, já era conhecida por um labirinto construído em plantação de milho todos os anos por mais de duas décadas

Labirinto de gelo em Manitoba: maior do mundo por enquanto (Foto: STR / AFP)

Quando o calor começa a chegar no Hemisfério Norte, tudo se desfaz, mas até derreter por inteiro o labirinto de gelo erguido no último inverno pelos fazendeiros Clint e Angie Masse em St. Adolphe, na província de Manitoba (oeste do Canadá), é o maior do mundo, segundo a chancela do Guiness Book, medindo quase 2,8 mil metros quadrados de área.

A propriedade do casal já era conhecida por um labirinto de milho construído todos os anos por mais de duas décadas em meio a uma plantação, e incluído na proposta de uma “Fazendinha” onde as famílias podem passar o dia. A ideia de fazer uma versão de gelo veio depois da última temporada de outono na região, marcada por tempo úmido e frio que inviabilizou a atração e trouxe perdas para o negócio dos Masse.

Placa da consagração do labirinto pelo Livro de Recordes do Guiness

O novo labirinto exigiu quatro tratores, uma máquina para fabricar neve, 1,28 mil metros de muro e custou cerca de US$ 50.000 para ser construído. E envolveu os donos do terreno, vizinhos, amigos e funcionários. Demorou cerca de um mês para ser colocado de pé e oferece cerca de um quilômetro de trilhas para caminhada, fogueiras e esculturas de neve dentro de suas paredes de 2 metros de altura. Percorrê-lo leva cerca de uma hora e a entrada custa 12 dólares canadenses.

O ex-campeão canadense tinha quase 1,7 mil metros quadrados e ficava no Fort William Historical Park, em Thunder Bay, na província de Ontário. Fora do país, o líder mundial era o parque Snowlandia, em Zakopane, Polônia, com 2,5 mil metros quadrados quando foi inaugurado um ano antes.

Em fevereiro, o labirinto de Clint e Angie passou a novo primeiro colocado ao ser consagrado pelo Livro dos Recordes do Guinness. Certamente ele permanecerá no posto até o próximo inverno na região.