Grandes tubarões brancos confundem humanos com um de seus pratos prediletos

Grandes tubarões brancos confundem humanos com um de seus pratos prediletos
Grandes tubarões brancos confundem humanos com um de seus pratos prediletos (Foto: Gerald Schombs/Unsplash)

De acordo com uma nova pesquisa, nas raras ocasiões em que um grande tubarão branco ataca um ser humano, a picada pode ser resultado de um erro de identidade. O estudo, realizado por cientistas australianos e publicado na revista Royal Society Interface, sugere que o predador pode não ser capaz de distinguir visualmente os surfistas e nadadores na superfície da água de suas presas naturais.

“Eles não são esses assassinos estúpidos, mas simplesmente parecemos com a comida deles”, disse a principal autora do estudo, Dra. Laura Ryan, da Macquarie University.

A equipe comparou imagens de vídeo de nadadores, pessoas remando em pranchas de surfe e focas da perspectiva de um grande tubarão branco observando a água abaixo. Levando em consideração o que um tubarão provavelmente verá ao olhar para uma pessoa ou foca contra a clarabóia de fundo, os pesquisadores concluíram que nem a forma da silhueta nem os sinais de movimento eram suficientes para um tubarão distingui-los claramente.

A pesquisa apoiou a teoria de que os grandes brancos não procuram ativamente os humanos como presas. Acredita-se que os grandes brancos tenham mais sucesso na caça de presas na superfície da água. Os tubarões também são daltônicos ou, na melhor das hipóteses, possuem uma capacidade limitada de perceber as cores. “Sua acuidade, ou capacidade de ver detalhes, é muito menor do que a nossa”, acrescentou Ryan.

Como parte do estudo, os pesquisadores estimaram a acuidade visual de grandes brancos com base na estrutura de suas retinas. Eles se concentraram especificamente em tubarões brancos jovens, que são responsáveis ​​por uma grande proporção dos ataques a humanos.

Segundo Ryan, os jovens podem ter uma visão pior do que os tubarões adultos, bem como uma maior sobreposição do habitat com os humanos. “Conforme o tubarão cresce, o olho fica maior – e conforme o olho fica maior, eles também podem ver mais detalhes.”

“Entre cerca de 2,5 metros e 3,5 metros [de comprimento] é quando eles começam a incorporar foca em sua dieta”, explicou ela. “Em termos de todo o repertório sensorial, eles não são tão afinados quanto um adulto que é obviamente mais experiente.”

Não parecia haver nenhuma diferença visual entre nadadores e surfistas, o que Ryan disse ser surpreendente, pois pesquisas anteriores sugerem que os surfistas correm o maior risco de mordidas fatais de tubarão, principalmente de jovens tubarões brancos.

Uma melhor compreensão de por que os tubarões mordem humanos ajudaria a desenvolver estratégias para mitigá-los, de acordo com Ryan. “Estamos tentando mudar a silhueta [na superfície da água] e observando o papel da silhueta nas picadas de tubarões brancos, o que pode incluir o uso de luzes ou contra-iluminação.”

Mas, ela salientou que mais pesquisas são necessárias em outras espécies envolvidas em mordidas de tubarão, como o tubarão-touro e o tubarão tigre. “Não temos certeza se a identidade errada se aplica a eles. Focas não são presas comuns para eles, mas consomem coisas como tartarugas… e coisas flutuando na superfície”, concluiu.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua