Halo brilhante cerca a Lua vista no Atacama

Fenômeno, também conhecido como “anel da Lua”, é indiscutivelmente bonito, mas prejudica as observações astronômicas

"Anel da Lua" visto sobre observatório do ESO: belíssimo de se ver, mas desvantajoso para os astrônomos. Crédito: ESO/Y. Beletsky (LCO)

Um belo halo lunar – conhecido por halo de 22° – aparece no céu por cima do Observatório de La Silla do Observatório Europeu do Sul (ESO), no deserto do Atacama. Esse fenômeno óptico resulta da interação do luar com milhões de cristais de gelo suspensos na atmosfera. Ela dá origem a um anel em torno da Lua com um raio aparente de aproximadamente 22°.

Essa estrutura é também conhecida por “anel da Lua” ou “halo de inverno”.

Embora muito bonito, esse fenômeno óptico cria condições que não são ideais para a astronomia observacional. As nuvens e o luar brilhante associados a ele afetam a qualidade e a precisão das observações.

Esse fato não diminui, contudo, a beleza dessa vista etérea. Podem-se até ver algumas estrelas. Destaca-se aí Sírius, a estrela mais brilhante do céu noturno, no topo da imagem, logo à esquerda do centro.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago