Hubble apresenta um véu explosivo no céu

Na origem da delicada estrutura mostrada na foto está uma explosão de supernova ocorrida entre 10 mil e 20 mil anos atrás

Parte da onda de explosão da supernova Cygnus: um diáfano véu celeste. Crédito: ESA/Hubble & Nasa, W. Blair

A imagem reproduzida acima, obtida pelo telescópio espacial Hubble, da Nasa/ESA, lembra um véu delicado e leve cobrindo o céu. Mas a realidade por trás dela não tem nada de delicado. A foto mostra, na verdade, uma pequena seção da onda de explosão da supernova Cygnus, localizada a cerca de 2.400 anos-luz de distância.

O nome do remanescente da supernova vem de sua posição na constelação de Cygnus (O Cisne). Esse remanescente cobre uma área 36 vezes maior do que a lua cheia.

A explosão da supernova original destroçou uma estrela moribunda cerca de 20 vezes mais massiva do que o Sol entre 10 mil e 20 mil anos atrás. Desde então, o remanescente se expandiu 60 anos-luz a partir de seu centro. A onda de choque marca a borda externa do remanescente da supernova e continua a se expandir a cerca de 350 quilômetros por segundo.

LEIA TAMBÉM: Restos de explosão estelar ainda viajam em alta velocidade após 400 anos

A interação entre o material ejetado e o material interestelar de baixa densidade varrido pela onda de choque forma a distinta estrutura semelhante a um véu vista nesta imagem.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago