Hubble examina galáxia com nascimento de estrelas acima da média

A NGC 7541, na constelação de Peixes, é uma galáxia espiral barrada, e os cientistas estão cada vez mais convencidos de que essas barras atuam como berçários estelares

NGC 7541: barra atuaria como berçário de estrelas. Crédito: Hubble/Nasa/ESA

A galáxia que aparece nesta imagem do Telescópio Espacial Hubble, da Nasa e da ESA, é uma espiral barrada conhecida como NGC 7541, situada na constelação de Peixes. Ela e sua companheira próxima, NGC 7537, compõem um par de galáxias localizadas a cerca de 110 milhões de anos-luz de distância de nós.

Uma espiral barrada é uma galáxia com braços giratórios, espirais e um centro brilhante que é interceptado por uma barra de gás e estrelas. Essa barra corta diretamente a região central da galáxia e acredita-se que revigora um pouco a região, provocando atividades e alimentando inúmeros processos que, de outra forma, nunca teriam ocorrido ou pararam anteriormente (formação de estrelas e núcleos galácticos ativos são exemplos-chave).

Os cientistas acreditam que as barras existem em até dois terços de todas as galáxias espirais, incluindo aquela em que vivemos, a Via Láctea.

LEIA TAMBÉM: Hubble analisa uma bela galáxia espiral e seu misterioso buraco negro

A NGC 7541 possui uma taxa de formação estelar mais alta do que o normal, o que reforça a teoria de que as barras espirais atuam como berçários estelares, encurralando e canalizando para dentro o material e o combustível necessários para criar e nutrir novas estrelas-bebês.