Hubble faz nova foto de visitante interestelar

Imagem obtida em 12 de outubro mostra o cometa 2I/Borisov em sua viagem de aproximação ao Sistema Solar

O 2I/Borisov em 12 de outubro: viagem a mais de 150 mil quilômetros por hora. Crédito: Nasa/ESA/Hubble/D. Jewitt, UCLA

Em 12 de outubro, o Telescópio Espacial Hubble, da Nasa e da Agência Espacial Europeia (ESA), fez uma nova foto do 2I/Borisov (também conhecido como C/2019 Q4), o primeiro cometa interestelar conhecido já identificado. O objeto estava na ocasião a quase 420 milhões de quilômetros da Terra, a caminho de passar pelo Sistema Solar.

A nova imagem revelou uma concentração central de poeira em torno do núcleo do 2I/Borisov.

Descoberto pelo astrônomo amador ucraniano Gennady Borisov em 30 de agosto de 2019, o 2I/Borisov segue um caminho hiperbólico ao redor do Sol e atualmente viaja a mais de 150 mil quilômetros por hora. Ele passará pela eclíptica (o plano no qual a Terra e os outros planetas orbitam o Sol) em 26 de outubro. Sua aproximação máxima do Sol deverá ocorrer em 7 de dezembro, quando o cometa ficará a cerca de 293 milhões de quilômetros da nossa estrela.

LEIA TAMBÉM: Astrônomos detectam segundo objeto interestelar em nosso sistema

O 2I/Borisov é o segundo objeto interestelar conhecido a passar pelo Sistema Solar. O primeiro foi descoberto em 2017: um objeto denominado Oumuamua, que chegou a 38 milhões de quilômetros do Sol antes de sair do Sistema Solar.

“Enquanto Oumuamua parecia uma rocha nua, o 2I/Borisov é realmente ativo, mais como um cometa normal”, disse David Jewitt, astrônomo da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) e líder da equipe do Hubble que observou o cometa.

O 2I/Borisov fornece várias informações valiosas para os cientistas. Ele dá pistas, por exemplo, da composição química, da estrutura e das características de poeira de um bloco de construção planetário presumivelmente forjado há muito tempo em um diferente sistema estelar distante.