Hubble flagra ‘choque de titãs’ no espaço

Duas galáxias a cerca de 275 milhões de anos-luz de nós estão nos estágios finais de fusão, e em breve a galáxia compacta resultante deverá entrar em um frenesi de formação de estrelas

O par de galáxias IC 1623: fusão nos estágios finais. Crédito: ESA/Hubble e Nasa, R. Chandar

Uma colisão cósmica cataclísmica ocupa o centro desta imagem obtida pelo telescópio espacial Hubble, da Nasa/ESA. A imagem mostra o par de galáxias em interação IC 1623, que fica a cerca de 275 milhões de anos-luz de distância na constelação de Cetus (A Baleia). As duas galáxias estão nos estágios finais de fusão. Os astrônomos esperam um poderoso influxo de gás para deflagrar uma explosão frenética de formação de estrelas na galáxia compacta resultante.

Esse par de galáxias interagindo é uma visão familiar. O Hubble já havia capturado o par IC 1623 em 2008. Na ocasião, usou dois filtros em comprimentos de onda ópticos e infravermelhos com a Advanced Camera for Surveys. Esta nova imagem incorpora novos dados da Wide Field Camera 3. Ela também combina observações feitas em oito filtros abrangendo comprimentos de onda infravermelho a ultravioleta para revelar em maiores detalhes o par IC 1623.

Observações futuras das galáxias em fusão com o Telescópio Espacial James Webb, da Nasa/ESA/CSA, vão lançar mais luz sobre os processos que alimentam a formação extrema de estrelas em ambientes como o par IC 1623.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago