Hubble fotografa “olho cósmico”

Fenômeno no centro da nebulosa da Ampulheta indica o fim de vida de uma estrela gigante

O "olho" no centro da nebulosa da Ampulheta: sinal do fim da vida de uma estrela. Crédito: Raghvendra Sahai & John Trauger (JPL)/WFPC2/Nasa/ESA

A imagem acima, captada pelo Telescópio Espacial Hubble, mostra a nebulosa da Ampulheta (ou MyCn 18) com um incomum “olho” no centro. A MyCn 18 é uma jovem nebulosa planetária localizada a cerca de 8 mil anos-luz de distância da Terra.

O olho central marca o fim do ciclo de vida de uma estrela gigante. À medida que o combustível nuclear se esgota, as estrelas parecidas com o Sol ejetam suas camadas externas e o núcleo se torna uma anã branca resfriada e desbotada.

A imagem revela que a verdadeira forma da MyCn 18 é uma ampulheta com um intrincado padrão de “gravuras” em suas paredes. O que se vê é a composição de três imagens separadas tiradas à luz de nitrogênio ionizado (representado por vermelho), hidrogênio (verde) e oxigênio duplamente ionizado (azul).

LEIA TAMBÉM: Festival de bolhas cósmicas na constelação da Águia

A composição fotográfica mostra detalhes fascinantes do processo de ejeção de matéria estelar da nebulosa, ajudando a resolver os mistérios de suas formas e simetrias complexas. Nas imagens anteriores, a MyCn 18 parece ser um par de anéis externos grandes com um anel central menor, mas tais detalhes não podem ser vistos.