Hubble mostra galáxia espiral com apenas um braço

A NGC 4618 interage com outra galáxia, o que indica que elas poderão se fundir futuramente

Galáxia NGC 4618: espiral com um braço só. Crédito: ESA/Hubble & Nasa, I. Karachentsev

A galáxia NGC 4618, mostrada aqui em foto do Telescópio Espacial Hubble, foi descoberta em 9 de abril de 1787 pelo astrônomo germano-britânico William Herschel, que também descobriu Urano em 1781. Apenas um ano antes de observar a NGC 4618, Herschel teorizou que os objetos “nebulosos” que os astrônomos estavam vendo no céu noturno eram provavelmente grandes aglomerados de estrelas localizados muito mais longe do que as estrelas individuais que ele podia discernir facilmente.

Desde que Herschel propôs sua teoria, os astrônomos passaram a entender que o que ele estava vendo era uma galáxia. A NGC 4618, classificada como uma galáxia espiral barrada, apresenta uma distinção especial entre outras galáxias espirais: ela tem apenas um braço girando em torno do seu centro.

Localizada a cerca de 21 milhões de anos-luz de nossa galáxia, na constelação de Canes Venatici, a NGC 4618 tem um diâmetro de cerca de um terço da Via Láctea. Juntamente com sua vizinha, a NGC 4625, ele forma um par de galáxias que interagem, o que significa que as duas galáxias estão próximas o suficiente para se influenciarem gravitacionalmente.

LEIA TAMBÉM: Hubble investiga uma galáxia espiral especialíssima

Essas interações podem resultar na fusão de duas (ou mais) galáxias para constituir uma nova formação, como uma galáxia em anel.