Hubble mostra galáxia hospedeira de supernovas

Uma dessas estrelas hospedada na galáxia NGC 2770 foi, durante algum tempo, considerada uma “impostora” de supernova, até ser identificada corretamente

A galáxia NGC 2770: hospedeira de quatro supernovas. Crédito: ESA / Hubble & Nasa, A. Filippenko

Esta imagem obtida pelo Telescópio Espacial Hubble, da Nasa e da Agência Espacial Europeia (ESA) , mostra uma visão aproximada da galáxia NGC 2770. Também conhecida como LEDA 25806 ou UGC 4806, essa galáxia, descoberta pelo astrônomo britânico William Herschel em 7 de dezembro de 1785, está localizada a aproximadamente 83,8 milhões de anos-luz de distância, na constelação do Lince (Lynx).

A NGC 2770 é intrigante, pois ao longo do tempo hospedou quatro diferentes supernovas observadas (não visíveis aqui). As supernovas se formam de algumas maneiras diferentes, mas sempre envolvem uma estrela que está morrendo. Essas estrelas se desequilibram, perdem o controle e explodem violentamente, brilhando brevemente de forma tão intensa quanto uma galáxia inteira antes de desaparecer aos poucos.

Uma das quatro supernovas observadas nessa galáxia, a SN 2015bh, é especialmente interessante. Essa supernova teve inicialmente sua identidade questionada. Quando foi descoberta pela primeira vez, em 2015, os astrônomos classificaram a SN 2015bh como uma “impostora” de supernova, acreditando que não era uma estrela desse gênero, mas simplesmente uma explosão imprevisível de uma estrela massiva em sua fase final da vida.

LEIA TAMBÉM: Estrelas que morrem numa galáxia distante

Felizmente, os astrônomos descobriram a verdade e o objeto recebeu sua classificação correta como uma supernova do Tipo II, resultante da morte de uma estrela entre oito e 50 vezes a massa do Sol.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança