Ilhas de plástico

O estrago causado no oceano pelos humanos já é visível da Lua.

Entenda como se formam “ilhas” de até 3,5 milhões de km2 de lixo e plástico nos mares e os riscos que os redemoinhos de sujeira representam.

Os navegantes de séculos atrás temiam cair em um despenhadeiro, no fim do mundo, ou ser sugados por um redemoinho gigante. Desde Galileu descartou-se a hipótese de o mundo ter bordas, mas as espirais nos oceanos são realidade. Existem cinco grandes vórtices – no Pacífico Norte e Sul, no Atlântico Norte e Sul e no Índico –, e vários menores no Alasca e na Antártida. O movimento das correntes marítimas e a força do vento que se direcionam para os redemoinhos carregam a sujeira lançada nas águas, especialmente plásticos. Com isso surgiram grandes manchas – ou “sopas”  – de dejetos. 

Confira aqui o infográfico.

 

COMPARTILHAR