Insetos viajam usando o Sol combinado com seu relógio biológico

Recurso sofisticado de orientação permite que as moscas-das-flores migrem em segurança da Europa para o norte da África no outono

Mosca-das-flores: habilidades insuspeitadas de orientação no processo migratório. Crédito: Will Hawkes

As moscas-das-flores europeias usam uma combinação de Sol e relógio biológico para navegar quando voam para o sul no inverno, mostram novas pesquisas lideradas pela Universidade de Exeter (Reino Unido). Um artigo sobre esse estudo foi publicado na revista Proceedings of the Royal Society B.

Os insetos mantêm o Sol à sua esquerda pela manhã, depois ajustam-se gradualmente para manter uma rota para o sul à medida que o dia avança.

Duas espécies de moscas-das-flores, que são importantes insetos polinizadores, passam os verões em locais como o Reino Unido e a Escandinávia. Em seguida, voam para o Mediterrâneo e o norte da África no outono.

Sabe-se que essas migrações acontecem em dias ensolarados. O novo estudo, porém, é a primeira prova de uma “bússola solar compensada pelo tempo” em moscas-das-flores.

Evolução independente

“Simplesmente voar na direção do Sol as levaria para o sul, mas isso criaria uma rota sinuosa e ineficiente”, disse o autor principal Richard Massy, ​​do Centro de Ecologia e Conservação do Campus Penryn da Universidade de Exeter. “Nosso estudo mostra que as moscas-das-flores levam em consideração o movimento do Sol usando seu ritmo circadiano. Outros animais, incluindo certos pássaros e borboletas, são conhecidos por ter essa habilidade. Nosso trabalho sugere que ela evoluiu independentemente em vários insetos.”

Os pesquisadores pegaram moscas migrando em uma passagem na cordilheira dos Pirineus (entres França e Espanha). Os insetos foram colocados em um “simulador de voo”, que os manteve no lugar, mas permitiu que girassem livremente.

As moscas-das-flores podiam ver o Sol, mas não o solo (o que significa que não podiam navegar usando pontos de referência). Os resultados mostraram que elas se dirigiram para o sul ajustando seu curso com base na posição do Sol e na hora do dia.

Isso foi testado posteriormente colocando-se algumas moscas-das-flores em um ambiente de iluminação artificial por vários dias para mudar seus relógios corporais e, em seguida, testar sua navegação. Com seu ritmo circadiano interrompido, sua direção de voo mudou para o oeste – apoiando a conclusão de que elas navegam usando uma bússola solar compensada pelo tempo.

O dr. Karl Wotton, da Universidade de Exeter, disse: “Entender como esses insetos navegam pode nos ajudar a prever seus movimentos. Isso pode ser útil para medidas de conservação, como limitar o uso de pesticidas em épocas importantes de migração. As moscas-das-flores também são predadoras importantes de pragas agrícolas, como pulgões. Então, entender suas migrações pode nos ajudar a usá-las como controladores naturais de pragas.”

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago