Júpiter e sua coroa

Fenômeno ligado à difração da luz proveniente de um objeto brilhante não é comum quando se fala do maior planeta do Sistema Solar

A coroa de Júpiter vista do Atacama: fenômeno raro de ver. Crédito: ESO/P. Horálek

As estrelas encontram-se rodeadas por uma coroa – uma aura difusa de plasma que as circunda no céu. No caso do Sol, consegue-se observar essa coroa de forma perfeita durante um eclipse solar, quando a Lua passa em frente à nossa estrela, cobrindo a sua face. A coroa solar aparece-nos então como um anel brilhante a rodear o Sol eclipsado. Uma imagem da coroa do Sol observada durante o eclipse de 1999 pode ser vista a partir deste link.

Existe também o efeito óptico de coroa. Ele é causado pela difração da luz proveniente de um objeto brilhante – tal como o Sol, a Lua, outras estrelas e planetas brilhantes – por gotas d’água ou cristais de gelo existentes na atmosfera terrestre.

É esse fenômeno que podemos ver na imagem incomum reproduzida acima. Nela, uma coroa rara do planeta Júpiter pode ser vista no céu sobre o deserto do Atacama, no Chile. As cores vermelhas e verdes no céu têm como origem a luminescência atmosférica, outro fenômeno óptico relacionado à luz.

LEIA TAMBÉM: Sonda Juno capta impressionante imagem do hemisfério sul de Júpiter

Esta imagem foi obtida por Petr Horálek a cerca de 100 quilômetros ao sul do planalto do Chajnantor, local onde está instalado o Atacama Large Millimetre/submillimetre Array (ALMA), o maior radiotelescópio do mundo.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança