Los Angeles prepara a maior ponte para animais silvestres do mundo

Ponte, que permitirá a leões-da-montanha e outras espécies cruzar uma larga rodovia, deverá ficar pronta em 2023

Leão-da-montanha: nova ponte beneficiará esse felino ameaçado e outros animais. Foto: Bas Lammers/Wikimedia

Engenheiros do sul da Califórnia têm trabalhado intensivamente para elaborar o maior corredor de vida selvagem do mundo, ao longo de um trecho da Freeway (Rodovia) 101 dos Estados Unidos, no noroeste de Los Angeles. O tema foi abordado hoje na edição do jornal “The Guardian”.

O corredor, com custo orçado em US$ 87 milhões, conectará diferentes partes da cadeia montanhosa de Santa Monica. A área é essencial para o futuro dos ameaçados leões-da-montanha (também conhecidos como pumas), mas também ajudará outras espécies. O corredor já está em fase final de projeto e deverá ser aberto em 2023.

“Esse ecossistema precisa ser reconectado para toda a vida selvagem”, disse Beth Pratt, da organização não governamental National Wildlife Federation. Ela observou que, antes de os seres humanos rasgarem as montanhas com estradas gigantes, os animais podiam percorrer diferentes partes delas.

O rastreamento por GPS mostra que, com essas megaestradas, os animais ficam isolados em suas próprias áreas, sem conseguir se misturar. “A segmentação afeta os animais grandes e pequenos: lagartos e pássaros até leões-da-montanha”, afirmou Pratt.

LEIA TAMBÉM: Flórida investiga misteriosa doença que atinge linces e panteras

Muito queridos na Califórnia, os leões-da-montanha, em especial, sofrem com a situação. Um relatório publicado este ano alertou que esses felinos correm risco de extinção no sul do estado em até 50 anos se a sua diversidade genética não for expandida.

Pratt salientou que a Califórnia é o único estado americano que não permite que os leões-da-montanha sejam caçados por esporte. “Queremos esses animais na paisagem e a população será extinta se não fizermos algo em breve”, afirmou.

Plano antigo

Segundo Pratt, o National Park Service tem feito pesquisas no local do corredor há quase duas décadas, mas a conversa sobre um túnel ou uma ponte engrenou há cerca de dez anos. Naquela época, doadores privados destinaram US$ 13,4 milhões à construção.

A opção dos projetistas foi por uma ponte cercada por arbustos e árvores, que se estende por 50 metros sobre uma estrada de 10 pistas. (Um túnel sob a rodovia e a estrada de acesso a ele sairiam mais caro.) A estrutura foi concebida para se misturar às montanhas, de modo que os animais não percebam que se encontram numa ponte.

“A ciência nos diz que esse é o melhor desenho”, disse Pratt. “Alguns animais usarão túneis, outros não. Analisamos a melhor solução para toda a vida selvagem, para que todas as criaturas possam usar isso.”

O projeto, que recebeu apoio de locais tão variados quanto o estado do Kansas ou Hong Kong, tem o ator Leonardo DiCaprio como um de seus apoiadores. Durante o período de comentários públicos, foram recebidos 9 mil com teor positivo, ante 15 negativos.

“Estamos fazendo isso em Los Angeles, uma cidade de 4 milhões de pessoas, com 300 mil carros viajando sob esse trecho particular da rodovia todos os dias”, disse Pratt. “Se LA pode fazer isso, pode funcionar em qualquer lugar. Mesmo em uma cidade gigantesca, vamos fazer uma casa para um leão-da-montanha.”