Maconha na adolescência aumenta risco de depressão no adulto

Grande quantidade de adolescentes que fumam maconha hoje torna risco muito grande, segundo principal autor do estudo

Pesquisadores encontraram uma associação entre o uso de maconha durante a adolescência e um aumento de quase 40% no risco de depressão e 50% no risco de pensamentos suicidas na vida adulta, segundo estudo publicado na JAMA Psychiatry.

Para a Dra. Gabriella Gobbi, professora e psiquiatra da McGill University Health Center, em Montreal, Canadá, e principal autora do estudo, a grande quantidade de adolescentes que fumam maconha atualmente torna o risco na população muito grande. Afinal, até 22 ou 23 anos, o cérebro está em construção. “Cerca de 7 por cento da depressão está provavelmente ligada ao uso de cannabis na adolescência, o que se traduz em mais de 400.000 casos”

O novo estudo combina dados de 11 estudos que envolveram 23.317 adolescentes acompanhados até a idade adulta jovem – todos continham informações sobre depressão em adolescentes antes de usarem maconha.

A reanálise desses dados agrupados mostra que o uso de maconha antes dos 18 anos está associado a um risco de depressão 1,4 vezes maior do que aqueles que não usaram maconha, e o risco de pensamentos suicidas é 1,5 vezes maior. Aqueles que usaram maconha como adolescentes também foram 3,46 vezes mais propensos a tentar o suicídio em comparação com aqueles que não usaram cannabis como adolescentes.

 

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago