Megaiceberg A-68A: a jornada épica chega ao fim

Confira em vídeo a odisseia de quatro anos de um dos maiores icebergs conhecidos, da Península Antártica até o Atlântico Sul

O A-68A em fevereiro de 2020: 14 meses depois, um dos maiores icebergs já registrados finalmente se desintegrou. Crédito: Copernicus Sentinel/ESA, CC BY-SA 3.0 IGO

Em julho de 2017, a plataforma de gelo Larsen C, ao longo da costa leste da Península Antártica, gerou o A-68A – um dos maiores icebergs já registrados no planeta. O iceberg se desintegrou em abril de 2021, encerrando uma jornada de mais de 2.500 quilômetros que durou quase quatro anos.

O vídeo abaixo (em inglês, com legendas que podem ser vertidas para o português no YouTube), preparado pelo site Earth Observatory, da Nasa, destaca alguns dos momentos notáveis ​​do iceberg. Ele vai de sua ruptura inicial em meio à escuridão do inverno até sua estreia ao sol e seu encontro próximo com a remota ilha da Geórgia do Sul.

Vídeo de Kathryn Hansen, baseado em imagens do Nasa Earth Observatory por Lauren Dauphin, Joshua Stevens e Jesse Allen

O derretimento do A-68A não contribuirá diretamente para o aumento do nível do mar. Mas imagens de satélite como essas – capturadas ao longo da rachadura, quebra e subsequente deriva do gelo – ajudarão os cientistas a estudar os ciclos de vida naturais das plataformas de gelo da Antártida e dos icebergs ainda por vir.

Saiba mais

+ CPF do remetente deverá constar nas encomendas enviadas pelos Correios
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Astrônomos chegam a consenso sobre a idade do universo
+ Fã ‘faz diagnóstico’ de hérnia em Rafa Kalimann, que confirma
+ Corpo de responsável por câmeras de clube onde petista foi assassinado é encontrado no Paraná
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Veja objetos, símbolos e amuletos que atraem riqueza
+ Anitta conta o que a levou a fazer tatuagem no ânus
+ Ancestral humano desconhecido deixou pegadas estranhas na África