Megaponte marítima prepara Kuwait para a era pós-petróleo

Estrada de 48 quilômetros sobre a Baía do Kuwait liga a capital ao ponto onde será erguida uma cidade planejada para desenvolver o país sem a atual dependência do petróleo

A ponte cruza a Baía do Kuwait entre a capital do país e a futura cidade planejada de Madinat Al-Hareer. Crédito: Nasa/Lauren Dauphin

Após cinco anos de planejamento e construção e mais de US$ 3 bilhões de dólares investidos, a sétima ponte mais longa do mundo está concluída. Inaugurado em maio de 2019, a Estrada Xeique Jaber Al-Ahmad Al-Sabah, de 48 quilômetros, é um dos maiores projetos de construção da história do Kuwait.

As fotos que ilustram esta matéria foram feitas pelo Operational Land Imager do satélite Landsat 8 em 8 de setembro de 2019, de acordo com o site Earth Observatory, da Nasa. Aproximadamente 75% da ponte (36 quilômetros) fica sobre a água. A estrutura atravessa duas ilhas artificiais (Bay Island North e Bay Island South), construídas para fins de entretenimento e turismo.

LEIA TAMBÉM: Noruega planeja ter estrada de pontes e túneis flutuantes até 2050

A construção da ponte foi um desafio no ambiente costeiro. Ali, temperaturas perigosamente altas e umidade variável podem criar condições extremamente quentes e secas. Grande parte das obras foi executada no início da manhã e depois do anoitecer. As equipes recorreram a luzes de alta potência ou protetores solares quando necessário. A ponte é composta principalmente por estacas de concreto e aço e revestida com impermeabilização e asfalto.

Cuidados ambientais

Segundo as construtoras, foram tomados cuidados extras para preservar o ecossistema próximo à baía. O o camarão-tigre verde mereceu atenção especialíssima. Em um caso, eles criaram uma área de criação alternativa composta por 1.000 blocos de rochas e recifes, a fim de afastar o camarão do local da obra.

O detalhamento mostra a parte sul da ponte. Crédito: Nasa/Lauren Dauphin

A estrada foi construída para ajudar a transformar o Kuwait em um centro de comércio internacional, afastando-o de uma economia dependente de petróleo. A ponte reduz o tempo de viagem em quase uma hora desde a capital, Cidade do Kuwait, até a costa norte da Baía do Kuwait e o futuro local proposto para Madinat Al-Hareer (“Cidade da Seda”, em árabe).

Madinat Al-Hareer está sendo projetada como zona de livre comércio e porto marítimo. Com custos de desenvolvimento de mais de US$ 100 bilhões, a megacidade planejada incluirá um aeroporto e um estádio olímpico. Também será erguida uma torre mais elevada que o Burj Khalifa de Dubai, atualmente o edifício mais alto do mundo. A estrada e a Cidade da Seda integram o Plano Nacional de Desenvolvimento Kuwait 2035.