Menina de dez anos morre depois de contrair ameba que “come” o cérebro

A paciente contraiu a ameba depois de nadar em um rio; infeção pela Naegleria fowleri destrói os tecidos do cérebro e geralmente é fatal

Menina de dez anos morre depois de contrair a ameba Naegleria fowleri, que "come" o cérebro / Foto: Centro Para Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos

Uma menina de dez anos morreu no último domingo (15) depois de contrair uma meningoencefalite amebiana primária, causada pela ameba Naegleria fowleri. 

Lily estava internada na última semana em um hospital Cook´s Children, na cidade de Fort Worth, no estado do Texas, EUA. Os médicos acreditam que Lily contraiu a ameba depois de nadar no rio Brazos e no lago Whitney, próximos à cidade de Wako, no início de setembro.

Depois de nadar no rio, a menina começou a sentir dores de cabeça e febre, até que os pais a levaram ao hospital, onde os médicos a diagnosticaram com meningoencefalite.

Lilly Me Avant / Foto: Arquivo pessoal

Segundo o Centro Para Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), a ameba Naegleria fowleri é encontrada em águas aquecidas, como lagos e rios no verão e fontes de águas termais.

Esse organismo unicelular, quando entra no organismo pelo nariz viaja até o cérebro e causa uma infecção devastadora no cérebro chamada meningoencefalite amebiana primária, que destrói o tecido do cérebro e geralmente é fatal.

Em casos muito raros, a infecção pela ameba pode acontecer no contato com água contaminada de outras fontes, como piscinas mal higienizadas com cloro ou água de torneira aquecida e contaminada.

O CDC já registrou 145 casos de infecção por Naegleria fowleri entre 1962 e 2018, dos quais apenas quatro pacientes sobreviveram.

 

COMPARTILHAR