‘Menor dinossauro do mundo’ é, na verdade, uma grande lagartixa, revela fóssil

‘Menor dinossauro do mundo’ é, na verdade, uma grande lagartixa, revela fóssil
‘Menor dinossauro do mundo’ é, na verdade, uma grande lagartixa, revela fóssil (Foto: David Clode/Unsplash)

Um artigo da revista Nature de março de 2020 gerou uma controvérsia quando os cientistas encontraram um crânio envolto em âmbar de 99 milhões de anos em Mianmar como sendo o de um minúsculo dinossauro parecido com um pássaro.

Os autores nomearam o espécime de Oculudentavis khaungraae e ressaltaram no estudo que a forma dos ossos, especialmente ao redor da região dos olhos, não parecia seguir outros padrões evolutivos de pássaros ou de dinossauros.

Depois da publicação, outros paleontólogos refutaram as descobertas do artigo. Outra equipe de cientistas publicou uma pré-impressão no bioRxiv em junho de 2020, dizendo que o crânio era mais parecido com o de uma lagartixa. Em julho de 2020, o artigo foi retirado da Nature.

Lançado como uma pré-impressão em agosto de 2020, e agora como um estudo totalmente revisado na revista Current Biology, outro estudo feito por uma terceira equipe de cientistas confirma que Oculudentavis é um tipo de lagarto.

O novo artigo é baseado em outro espécime mais bem preservado: um fóssil encontrado também de Mianmar, cujo crânio tem cerca de meia polegada de comprimento e também cerca de 99 milhões de anos. Usando tomografias computadorizadas e remodelação 3D, os autores concluíram que seu fóssil era uma espécie diferente do mesmo gênero de O. khaungraae (eles chamaram seu espécime de Oculudentavis naga) e que ambas as espécies eram de fato lagartos estranhos em vez de pequenos dinossauros.

“É um animal muito estranho. É diferente de qualquer outro lagarto que temos hoje”, disse o herpetologista da Sam Houston State University e coautor do estudo, Juan Diego Daza, em um comunicado.

Ele acrescentou que o período Cretáceo, quando esses fósseis foram formados, foi quando muitos grupos de lagartos e cobras surgiram, mas eles ainda não haviam evoluído sua aparência moderna, segundo ele, o que explica por que identificar esses fósseis pode ser tão desafiador. “É por isso que eles podem nos enganar. Eles podem ter características deste ou daquele grupo, mas, na realidade, não combinam perfeitamente.”

A maneira como os fósseis de âmbar foram preservados distorceu os crânios de ambos os espécimes de Oculudentavis, o que contribuiu para o mal-entendido original. O focinho de O. khaungraae foi distorcido em um formato de cone mais estreito, dando uma impressão de pássaro, enquanto a parte superior do crânio de O. naga foi provavelmente achatada durante a fossilização para parecer mais semelhante a um lagarto.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago