Missão da Nasa fará 1º teste de defesa da Terra contra asteroides

Dart está programada para partir nesta madrugada rumo a um asteroide com o objetivo de alterar ligeiramente sua órbita

Concepção artística da missão Dart: teste para ver se o método funciona. Crédito: Nasa/Johns Hopkins APL

A nave do Teste de Redirecionamento de Asteroide Binário (Dart, na sigla em inglês; dart significa “dardo” em português), da Nasa, está nos preparativos finais para seu lançamento, agendado para ocorrer às 2h21 de 24 de novembro (horário de Brasília) da Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia (EUA). Se o clima ou outros problemas impedirem o lançamento, a equipe terá uma oportunidade adicional no dia seguinte. Se necessário, as tentativas de lançamento subsequentes podem ocorrer até fevereiro de 2022.

A Dart será a primeira missão de teste de defesa planetária do mundo. A nave rumará para o pequeno asteroide lunar Dimorphos (que orbita um asteroide companheiro maior chamado Didymos) e intencionalmente colidirá com ele para mudar um pouco a sua órbita. Embora nenhum desses asteroides represente uma ameaça para a Terra, o impacto cinético da nave Dart provará que uma espaçonave pode navegar autonomamente até um asteroide-alvo e impactá-lo cineticamente. Então, usando telescópios baseados na Terra para medir os efeitos do impacto no sistema de asteroides, a missão irá aprimorar a modelagem e as capacidades de previsão para nos ajudar a nos prepararmos melhor para uma ameaça real de asteroide, caso algum seja descoberto.

“O Dart será a primeira demonstração da técnica de ‘impactador cinético’ em que uma espaçonave colide deliberadamente com um asteroide conhecido em alta velocidade para alterar o movimento do asteroide no espaço”, disse Lindley Johnson, oficial de defesa planetária da Nasa. “Essa técnica é considerada a abordagem mais madura tecnologicamente para mitigar um asteroide potencialmente perigoso e ajudará os especialistas em defesa planetária a refinar os modelos de computador do impactador cinético de asteroides, dando uma ideia de como poderíamos desviar objetos próximos da Terra potencialmente perigosos no futuro.”

Desde 10 de novembro, engenheiros trabalharam para “acoplar” a espaçonave ao adaptador no topo do foguete Falcon 9, da empresa SpaceX, que levará a missão ao espaço. No dia anterior ao lançamento, o foguete saiu do hangar e entrou na plataforma de lançamento, de onde a nave partirá para o espaço e dará início à jornada da Dart ao sistema Didymos.

A nave deverá chegar ao seu destino em 2022, e fará uma cratera em Dimorphos que será visível por telescópios terrestres. Em 2024, uma missão enviada pela Agência Espacial Europeia (ESA) irá até os meteoros originados pela colisão para coletar dados e avaliar a dimensão do impacto nas rochas.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago