Misterioso avião espacial militar dos EUA completa nova missão

O X-37B passou mais de dois anos em órbita, fazendo experiências mantidas em segredo pela Força Aérea dos Estados Unidos

O X-37B pousado: missões secretas cada vez mais extensas. Crédito: USAF

A quinta missão do avião espacial X-37B, da Força Aérea dos Estados Unidos, pousou com sucesso na Flórida na madrugada do último domingo, 27 de outubro de 2019. Nessa viagem, que bateu o recorde de permanência da nave em órbita (780 dias, ou pouco mais de dois anos), a nave não tripulada conduziu experimentos militares mantidos em segredo. O número total de dias em órbita para esse programa de veículos de teste chegou agora a 2.865 dias.

“Nossa equipe esteve se preparando para esse evento e estou extremamente orgulhoso de ver seu trabalho duro e sua dedicação culminarem no desembarque seguro e bem-sucedido de hoje do X-37B”, disse o general de brigada Doug Schiess em comunicado divulgado no domingo.

Semelhante a um pequeno ônibus espacial, a espaçonave X-37B tem cerca de 8,8 metros de comprimento, 2,9 metros de altura e uma envergadura de 4,5 metros.

LEIA TAMBÉM: Projetos preparam a era dos aviões hipersônicos

Gerenciado pelo Escritório de Capacidades Rápidas da Força Aérea, o programa X-37B realiza redução de riscos, experimentação e conceito de desenvolvimento de operações para tecnologias de veículos espaciais reutilizáveis. Principal espaçonave reutilizável e não tripulada da Força Aérea, o X-37B proporciona desempenho e flexibilidade para aperfeiçoar tecnologias de forma a permitir que cientistas e engenheiros recuperem experimentos testados em um ambiente espacial de longa duração. A cada nova missão, ele passa mais tempo no espaço.

Pistas

“Este programa continua a ser o único veículo espacial reutilizável do mundo. Com uma aterrissagem bem-sucedida hoje, o X-37B completou seu voo mais longo até o momento e completou com sucesso todos os objetivos da missão”, disse Randy Walden, diretor do Escritório de Capacidades Rápidas da Força Aérea. “Essa missão abrigou com sucesso experimentos do Laboratório de Pesquisa da Força Aérea, entre outros, além de fornecer uma carona para pequenos satélites.”

A Força Aérea passou algumas pistas sobre a última missão do X-37B. No comunicado, ela informa que o aparelho conduziu experimentos para o Laboratório de Pesquisa da Força Aérea (AFRL, na sigla em inglês). Segundo seu site, o AFRL desenvolve “tecnologias de combate” para os setores aéreo, espacial e ciberespacial. Um exemplo disso seria o desenvolvimento de armas a laser passíveis de ser montadas em aeronaves.

Pelo comunicado, sabe-se ainda que a nave foi projetada para testar novos sistemas de navegação e métodos para reentrar na atmosfera da Terra e pousar com segurança. Missões anteriores também testaram tecnologias de navegação, sistemas de proteção térmica, voo orbital autônomo e isolamento reutilizável, de acordo com a Força Aérea.

As missões cada vez mais longas do X-37B são uma grande vitória para um avião espacial projetado inicialmente para ficar 270 dias em órbita. A sexta viagem deverá ocorrer em 2020.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança