Mulheres jovens têm mais chances de morrer de um infarto do que homens

Tabagismo é um dos fatores. Foto: Pixabay

Uma pesquisa feita na última década mostra que mulheres com 50 anos ou menos têm maior probabilidade de morrer de ataque cardíaco do que homens. Cientistas descobriram que as taxas de mortalidade para pessoas do sexo masculino e feminino no hospital e por problemas relacionados ao coração nos últimos 11 anos foram praticamente as mesmas. Porém, o risco de morrer de outras causas durante o mesmo período cresceu 1,6 vezes para mulheres.

Os pesquisadores que realizaram o estudo acreditam que isso acontece por causa do fumo, diabetes, depressão e fatores de risco psicológicos e sociais. Eles podem ter efeitos adversos mais fortes nas mulheres do que nos homens, que superam os benefícios protetores do hormônio estrogênio.

A equipe que esteve por trás da pesquisa que foi publicada no European Heart Journal analisou 404 mulheres e 1.693 homens que tiveram o primeiro ataque cardíaco entre os anos de 2000 e 2016. Eles descobriram que, em comparação com as pessoas do sexo masculino, as do feminino tinham menos probabilidade de receber procedimentos terapêuticos invasivos após a entrada no hospital.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR