Múmias egípcias desfilam pelo Cairo a caminho de novo museu

Comboio transportou 18 reis e quatro rainhas por vias da capital egípcia, num trajeto de cerca de 5 km

Múmia de Ramsés II, uma das transportadas para o novo museu egípcio. Crédito: ThutmoseIII/Sreejithk2000/Wikimedia Commons

Um grande desfile transportou 22 múmias reais egípcias antigas em cápsulas especiais pela capital Cairo, neste sábado (3 de abril), para um novo museu. Ali, elas podem ser exibidas em maior esplendor.

O comboio transportou 18 reis e quatro rainhas, principalmente do Novo Reino, do Museu Egípcio na Praça Tahrir, no centro do Cairo, para o Museu Nacional da Civilização Egípcia, em Fostate, por cerca de 5 km.

As autoridades fecharam pistas ao longo do Nilo para a cerimônia. Ela foi projetada para despertar o interesse pelas ricas coleções de antiguidades do Egito quando o turismo estava quase totalmente paralisado por causa das restrições relacionadas à covid-19.

Quando as múmias reais chegaram ao museu, que foi inaugurado oficialmente no sábado, os canhões dispararam uma salva de 21 tiros. O presidente Abdel Fattah al-Sisi ficou parado enquanto as múmias passavam em veículos adornados com temas faraônicos dourados.

Os chefes da agência cultural da Organização das Nações Unidas (ONU), da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e da Organização Mundial do Turismo também estiveram presentes na cerimônia.

Cada múmia foi colocada em uma cápsula especial cheia de nitrogênio para garantir a proteção, disse o arqueólogo egípcio Zahi Hawass.

Eles foram transportados em veículos projetados para fornecer estabilidade.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança