Nasa ambiental

Pela primeira vez na sua história, a agência espacial lança cinco satélites ao espaço para executar missões ambientais na Terra.

40a41_NASA_AMBIENTAL_502-1

Clique aqui para ver a foto no tamanho original.

Este é o ano da Terra. Nosso foco no planeta fará diferença na vida dos povos do mundo inteiro”, diz Charles Bolden, diretor da Agência Espacial Norte-Americana. Em 2014, a Nasa terá no espaço cinco missões de monitoramento das mudanças ambientais no planeta. Quatro já partiram.

Em 27 de fevereiro, um foguete japonês pôs em órbita o satélite Global Precipitation Measurement (GPM), que vai estudar a formação de chuva e de neve. Em 2 de junho, foi lançado o Orbiting Carbon Observatory (OCO), para medir as emissões de carbono, o gás-estufa que esquenta a temperatura.

Em 6 de junho, um foguete SpaceX acoplou a plataforma de observação de oceanos ISS-Rapid Scat à Estação Espacial Internacional – em órbita há 11 anos, a 340 quilômetros da Terra. Em 12 de setembro, a plataforma de lasers Cloud-Aerosol Transport System (CATS) também foi acoplada à Estação Espacial para observar as partículas de aerossol que infl uenciam as nuvens e a radiação solar sobre a Terra.

Em novembro, será a vez de o foguete Delta II pôr em órbita o satélite Soil Moisture Active Passive (SMAP), desenhado para recolher dados sobre a umidade do solo e a agricultura, a fim de ampliar a compreensão do ciclo da chuva e da água doce.

O ano da Terra não acaba por aí. Até o fim  de 2014, o avião Global Hawk, equipado com sensores avançados, realizará 12 missões de estudo dos ecossistemas. Da Antártica ao Ártico, os cientistas estudarão as calotas polares, a poluição urbana, os furacões e os ciclones. De olho nas mudanças ambientais.

COMPARTILHAR