Nasa elege três finalistas para construir casas na Lua, Marte e além

O Desafio Habitat Impresso em 3D, que começou em 2015, tem como objetivo projetar abrigos adequados para os seres humanos poderem viver fora do planeta

Projeto da Team SEArch + / Apis Cor, que conquistou primeiro lugar entre os três finalistas do Desafio Habitat Impresso, da Nasa (Crédito: Divulgação Team SEArch + / Apis Cor)

A Nasa está cada vez mais perto de instalar vida fora do planeta Terra. Semana passada escolheu três finalistas do Desafio Habitat Impresso em 3D, que começou em 2015, e tem como objetivo projetar abrigos adequados para os seres humanos poderem se instalar “na Lua, Marte e além”, como a própria agência espacial americana gosta de destacar. As três equipes dividiram um prêmio de $ 100.000 entre elas.

O Team SEArch + / Apis Cor, sediado em Nova York, ficou em primeiro lugar com sua estrutura única e torcida, que possui pequenas aberturas para permitir a entrada de luz natural. O vice-campeão Zoperhous sugeriu estruturas modulares esféricas de diferentes tamanhos para diferentes propósitos; e a Mars Incubator, um grupo de engenheiros e artistas, mostrou um design modular que consiste em quatro espaços distintos, incluindo um para plantas em crescimento.

O desafio é composto de três fases, sendo que a terceira tem 5 etapas. Este foi o quarto nível da terceira fase da competição, envolveu 11 equipes que criaram representações em escala total de seus projetos usando software de modelagem e vídeos curtos explicando suas escolhas. Cada modelo foi avaliado quanto ao layout arquitetônico e estético, bem como a viabilidade de sua construção e escalabilidade, entre outras características.

Projeto da Mars Incubator que ficou em segundo lugar entre os três finalistas do Desafio Habitat Impresso, da Nasa (Crédito: Divulgação Mars Incubator)

Os estágios anteriores se concentraram em renderizações arquiteturais e tecnologias necessárias para construir os componentes de cada design. Na próxima rodada, marcada para o início de maio, os finalistas imprimirão em 3D modelos em escala de seus projetos e competirão por US$ 800.000 em prêmios em dinheiro.

Em novembro passado , a agência anunciou que nove empresas norte-americanas poderiam licitar US$ 2,6 bilhões em contratos nos próximos 10 anos para entregar serviços à Lua, e em 2017, o presidente Donald Trump assinou a Diretiva de Políticas Espaciais 1 para “refocar o programa espacial dos EUA de exploração humana e descoberta”.

Projeto da Zopherus, terceiro colocado entre os três finalistas do Desafio Habitat Impresso, da Nasa (Crédito: Divulgação Zopherus)

Segundo afirmações do presidente, a diretiva “marca o primeiro passo no retorno dos astronautas americanos à Lua, pela primeira vez desde 1972, para exploração e uso a longo prazo”. E ainda afirmou que desta vez, a ideia não é apenas fincar a bandeira do país e deixar pegadas. “Nós estabeleceremos uma fundação para uma eventual missão a Marte, e talvez um dia, para muitos mundos além.”

O 3D-Printed Habitat Challenge é gerido através de uma parceria com o programa Centennial Challenges da Nasa e a Bradley University, tendo como patrocinadores Caterpillar, Bechtel e Brick & Mortar Ventures.

blog comments powered by Disqus