Nasa vai procurar sinais de vida em Titã, uma das luas de Saturno

A aeronave Dragonfly, que voa como um grande drone, vai permanecer em missão durante cerca de dois anos e meio, explorando ambientes diversos de Titã

A Nasa vai mandar uma missão a Titã, uma das misteriosas luas de Saturno. A missão vai decolar em 2026 e chegar somente em 2034

A exploração de Titã será feita pela aeronave-rover Dragonfly. Essa é a primeira vez que a Nasa vai usar um veículo multirotor para pesquisa científica em outro planeta, que voa como um grande drone.

Segundo a agência espacial americana, Titã tem um ambiente comparável ao início da Terra, portanto o estudo da lua pode nos dar pistas de como a vida surgiu no nosso planeta.

A aeronave vai permanecer em missão durante cerca de dois anos e meio, explorando ambientes diversos de Titã, desde dunas até uma cratera onde água líquida e, possivelmente, materiais orgânicos complexos, podem ter co-existidos durante dezenas de milhares de anos.

Os instrumentos da Dragonfly também vão investigar a atmosfera de Titã e seus oceanos subterrâneos, além de buscar por evidências químicas de vida.

“Essa missão pode revolucionar o que sabemos sobre a vida no universo”, diz Jim Bridenstine, administrador da Nasa.

Veja um vídeo mostrando como a Dragonfly vai voar e pousar em Titã:

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança