Nascem estrelas na Nebulosa Roseta

Foto do Observatório Espacial Herschel flagra estrelas em estágio embrionário a cerca de 5 mil anos-luz de distância

Nebulosa Roseta: intensa atividade de nascimento de estrelas. Crédito: ESA/PACS/SPIRE & HSC, F. Motte (AIM Saclay, CEA/IRFU-CNRS/INSU-U.ParisDidedrot)/HOBYS

Esta imagem de 2010 do Observatório Espacial Herschel mostra nuvens de poeira associadas à Nebulosa Roseta (NGC 2237), um berçário estelar a cerca de 5,2 mil anos-luz da Terra, na constelação do Unicórnio (Monoceros).

O Herschel, da Agência Espacial Europeia (ESA), recolhe a luz infravermelha emitida pela poeira. Essa imagem é uma combinação de três comprimentos de onda infravermelhos, com código de cores azul, verde e vermelho na imagem, embora, na realidade, os comprimentos de onda sejam invisíveis aos nossos olhos.

As manchas brilhantes da foto são casulos empoeirados que contêm estrelas embrionárias maciças. Elas deverão crescer até 10 vezes a massa do nosso Sol.

LEIA TAMBÉM: Hubble examina galáxia com nascimento de estrelas acima da média

Os pequenos pontos próximos ao centro da imagem são embriões estelares de menor massa. A própria nebulosa está localizada à direita da imagem, junto com seu aglomerado maciço de estrelas.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança