Notas

2010 – Ano para a Aproximação das Culturas

Este ano de 2010 também será celebrado como Ano internacional para a Aproximação das Culturas.

Seu objetivo é incrementar a aproximação e o diálogo entre as diferentes culturas, tanto em nível local quanto regional e internacinal, envolvendo o maior número possível de interessados relevantes. A Unesco deverá desempenhar um papel de liderança nas celebrações deste ano, no contexto do sistema das Nações Unidas. Com efeito, sobretudo na última década, a organização ganhou muita experiência a partir dos seus esforços para demonstrar os efeitos benéficos da diversidade cultural, ressaltando a importância das trocas, transferências e empréstimos entre as diferentes culturas.

2010 – Ano Internacional da Biodiversidade

Estamos familiarizados com a biodiversidade por conta das imagens atraentes de animais e plantas que, diariamente, vemos ao vivo ou nos meios de comunicação. Mas não estamos familiarizados com o papel vital que a biodiversidade desempenha para o bem-estar do ser humano e para manter o sistema de apoio à vida na Terra. A Unesco, através dos seus departamentos de ciências naturais, sociais e humanas, bem como do seu setor cultural e de apoio à educação e à comunicação, contribui de maneira multidisciplinar para que se estude os melhores modos de combater a causa-raiz da erosão da biodiversidade: o desenvolvimento insustentável.

2010 foi decretado pela ONU o Ano internacional da Biodiversidade. No seu transcorrer, a Unesco irá liderar várias iniciativas cujo objetivo fundamental é conscientizar e educar o maior número possível de pessoas em todo o mundo a respeito das razões pelas quais é necessário preservar a biodiversidade.

ela pode ser definida como a variabilidade entre os organismos vivos de todas as origens, incluindo os ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos dos quais fazem parte; compreende a diversidade dentro de cada espécie.

As questões de biodiversidade estão ligadas ao nosso dia a dia tanto na forma de sobrevivência, com as questões da alimentação e da água, quanto nas questões culturais. os seres humanos partilham o planeta com 13 milhões de espécies vivas distintas, onde estão incluídos plantas, animais e bactérias, dos quais somente 1,75 milhão possui nome e estão classificadas.

Unesco no Brasil possui novo site

O novíssimo portal do escritório da Unesco no Brasil já está no ar. Reformulado com base no site da sede da Unesco em Paris, o novo portal é totalmente bilíngue português-inglês. Além dessa novidade, ele também foi reestruturado com o objetivo de oferecer ao internauta do mundo todo a possibilidade de navegar pelos conteúdos de uma forma mais fácil e objetiva.

No centro do portal, em destaque, o usuário encontra a última e mais importante notícia relacionada à organização no Brasil, como obras recém-lançadas, resultados de pesquisas, eventos que estão sendo organizados, com informações sobre inscrições e participações, lançamentos de publicações, entre outros. Em cada edição, serão publicadas pelo menos duas reportagens de destaque, seguidas pelas demais notícias em ordem cronológica.

À esquerda, no portal, estão as informações sobre as cinco áreas temáticas da Unesco, nas quais o internauta pode conhecer melhor o trabalho da organização nos campos da educação, das ciências naturais, ciências humanas e sociais, da cultura e da comunicação e informação, além da seção “Temas Especiais”.

Na parte da direita, o usuário encontra dados sobre a equipe da Unesco no Brasil, informações sobre pesquisas, endereços e contatos, detalhes sobre publicações e o espaço “Mídia e Divulgação”, desenvolvido pela assessoria de comunicação. A seção traz informações objetivas e transparentes das ações da Unesco no Brasil, com releases, entrevistas, artigos, manifestações públicas do representante da organização no Brasil e edições do Correio e do Boletim da Unesco.

Anote o endereço eletrônico do novo portal: www.unesco.org/pt/brasilia

O Grande Colisor de Hádrons do Cern volta a funcionar

O maior e mais potente acelerador de partículas, o Grande Colisor de Hádrons da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (Cern) foi consertado e colocado novamente em ação. Cientistas esperam enviar jatos de prótons em direção oposta no interior do túnel circular de 27 quilômetros do grande colisor (LHC, na sigla em inglês). Esses pesquisadores usarão o LHC para recriar as condições existentes logo após o big bang, fazendo colidir frontalmente os jatos de prótons lançados a altíssima velocidade.

Os cientistas esperam que os fragmentos produzidos por essas colisões mostrem, em escala extremamente reduzida, o que aconteceu microssegundos após o big bang, cuja megaexplosão teria formado o universo. Essa teoria sustenta que o universo em seguida esfriou muito rapidamente.

O Cern e a Unesco mantêm uma importante relação de mútua cooperação, desde a fundação do primeiro, em 1952. Esses laços estreitos estão sendo renovados agora, através de numerosos programas de pesquisas sobretudo na área das ciências aplicadas.

Mais informações:

http://public.web.cern.ch/public/en/LHC/LHC-en.html

COMPARTILHAR