Nova espécie de dinossauro é descoberta em ilha britânica

Para cientistas, os ossos recentemente encontrados na Ilha de Wight pertencem a uma espécie desconhecida de dinossauro da família dos tiranossauros

Concepção artística dos últimos momentos do dinossauro encontrado. Crédito: Trudie Wilson

Um estudo realizado por paleontólogos da Universidade de Southampton (Reino Unido) sugere que quatro ossos recentemente encontrados na Ilha de Wight, na costa sul da Inglaterra, pertencem a novas espécies de dinossauros terópodes, o grupo que inclui o Tyrannosaurus rex e os pássaros modernos.

O dinossauro viveu no período Cretáceo, 115 milhões de anos atrás, e estima-se que tivesse até quatro metros de comprimento.

Os ossos foram descobertos na costa de Shanklin no ano passado e são do pescoço, costas e cauda do novo dinossauro, batizado de Vectaerovenator inopinatus.

LEIA TAMBÉM: Fóssil de dinossauro carnívoro é descoberto no Ceará

O nome se refere aos grandes espaços de ar em alguns dos ossos, uma das características que ajudaram os cientistas a identificar suas origens de terópodes. Esses sacos de ar, também vistos em pássaros modernos, eram extensões do pulmão, e é provável que ajudassem a alimentar um sistema respiratório eficiente, ao mesmo tempo que tornavam o esqueleto mais leve.

Descobertas separadas

Os fósseis foram encontrados ao longo de um período de semanas em 2019 em três descobertas separadas, duas por indivíduos e uma por um grupo familiar. Todos entregaram seus achados ao Museu da Ilha dos Dinossauros, em Sandown, na Ilha de Wight.

O estudo científico confirmou que os fósseis têm alta probabilidade ​​de ser do mesmo espécime. A localização exata e o tempo dos achados aumentam essa crença.

Robin Ward, um caçador regular de fósseis de Stratford-upon-Avon, estava com sua família visitando a Ilha de Wight quando fizeram sua descoberta. Ele disse: “A alegria de encontrar os ossos que descobrimos foi absolutamente fantástica. Achei que eram especiais e então os levei quando visitamos o Museu da Ilha dos Dinossauros. Eles imediatamente perceberam que os ossos eram algo raro e perguntaram se poderíamos doá-los ao museu para ser totalmente pesquisado”.

Dois dos ossos do espécime encontrados na Ilha de Wight. Crédito: Universidade de Southampton

James Lockyer, de Spalding, também estava visitando a Ilha quando encontrou outro dos ossos. Também um caçador regular de fósseis, ele disse: “Parecia diferente das vértebras de répteis marinhos que encontrei no passado. Eu estava procurando um local em Shanklin sobre o qual ouvi e li que não encontraria muito lá. No entanto, sempre certifique-se de pesquisar as áreas que os outros não fazem. Nessa ocasião, valeu a pena”.

Paul Farrell, de Ryde, na Ilha de Wight, acrescentou: “Eu estava andando na praia, chutando pedras, e encontrei o que parecia um osso de dinossauro. Fiquei realmente chocado ao descobrir que poderia ser uma nova espécie”.

Surpresas nos ossos

Depois de estudarem as quatro vértebras, os paleontólogos da Universidade de Southampton confirmaram que os ossos provavelmente pertencem a um gênero de dinossauro até então desconhecido pela ciência. Suas descobertas serão publicadas na revista “Papers in Palaeontology”, em um artigo de coautoria daqueles que descobriram os fósseis.

Chris Barker, aluno de doutorado da universidade que conduziu o estudo, disse: “Ficamos surpresos ao ver como este animal era oco – ele é crivado de espaços de ar. Partes de seu esqueleto devem ter sido bastante delicadas. (…) O registro de dinossauros terópodes do período ‘médio’ do Cretáceo na Europa não é tão grande. Então, é realmente emocionante ser capaz de aumentar nossa compreensão sobre a diversidade de espécies de dinossauros dessa época”.

É provável que o Vectaerovenator vivesse em uma área logo ao norte de onde seus restos foram encontrados, com a carcaça tendo sido levada para o mar raso próximo.

Análise mais detalhada

Chris Barker acrescentou: “Embora tenhamos material suficiente para poder determinar o tipo geral de dinossauro, gostaríamos de encontrar mais para refinar nossa análise. Somos muito gratos pela doação desses fósseis à ciência e pelo importante papel que a ciência cidadã pode desempenhar na paleontologia”.

A Ilha de Wight é conhecida como um dos principais locais para restos de dinossauros na Europa. Os novos fósseis do Vectaerovenator agora serão exibidos no Museu da Ilha dos Dinossauros, que abriga uma coleção de importância internacional.

O curador do museu, dr. Martin Munt, disse: “Esta descoberta notável de fósseis conectados por três indivíduos e grupos diferentes aumentará a extensa coleção que temos, e é ótimo podermos agora confirmar seu significado e colocá-los em exibição para o público se maravilhar”.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança