Nova norma ISO de sustentabilidade para hotéis tem DNA brasileiro

Concluído em tempo recorde, o processo internacional de criação e aprovação da ISO 21401 de gestão sustentável para meios de hospedagem foi liderado desde o início pelo brasileiro Alexandre Garrido

A norma ISO 21401 de gestão sustentável para meios de hospedagem publicada esta semana tem origem no Brasil e foi desenvolvida sob a liderança de um brasileiro. A organização ISO padroniza, no mundo, a forma de avaliar e garantir a qualidade de produtos e serviços. Ela poderá agora servir para a padronização das centenas de normas e selos de certificação existentes no turismo, ao atender qualquer porte e estilo de hospedagem, independentemente da sua localização, e cobrir os três âmbitos da sustentabilidade – ambiental, sociocultural e econômico.

“Se 15 anos atrás, a sustentabilidade era uma tendência, agora é fundamental. Ser sustentável é uma abordagem nova e moderna para os negócios”, comenta Alexandre Garrido, coordenador da atualização brasileira e do processo na ISO. Ele garante que o objetivo é ajudar as empresas de hospedagem a serem mais competitivas (gerando economia e eficiência na operação), mais justas socialmente, impactarem menos o meio ambiente e melhorarem a experiência dos hóspedes.

A base da nova ISO é a norma ABNT NBR 15401, desenvolvida no Brasil em 2006 e atualizada entre 2012 e 2014. “Em 2015, vimos um ambiente favorável na ISO e apresentamos nossa norma ABNT para internacionalização”, conta Garrido. O documento estava tão bem estruturado que foi possível finalizar em dois anos um processo que, em geral, leva de três a cinco anos. Em maio deste ano ela foi aprovada pelo Grupo de Trabalho sobre Turismo Sustentável, o WG 13. E agora, com sua publicação, entra em vigor no mundo. No início do ano que vem, a versão brasileira ABNT NBR ISO 21401 será publicada.

 

 

 

blog comments powered by Disqus