Nova Zelândia proíbe turistas de nadarem com golfinhos

Medida visa proteger os animais, cuja população na Baía das Ilhas diminuiu em 66% desde 1999

Golfinho-nariz-de-garrafa / Foto: Dominic Sherony - Bottlenose DolphinUploaded by Magnus Manske, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=21239196

O governo da Nova Zelândia publicou novas regras para a observação de golfinhos nariz-de-garrafa e proibiu turistas de nadarem com os animais na Baía das Ilhas, na região de Northland.

Segundo comunicado do governo, pesquisas mostram que a interação com os golfinhos tem um impacto significativo no comportamento dos animais. A presença de barcos de turismo deixa os golfinhos estressados e pode afetar seu descanso e alimentação.

A população de golfinhos da Baía das Ilhas diminuiu em 66% desde 1999 para um grupo de apenas 19 indivíduos que frequentam o local com frequência atualmente. Estudos mostram que a taxa de mortalidade dos filhotes da espécie é de 75%, a maior vista no mundo. Estima-se que existam 450 indivíduos na Ilha Norte da Nova Zelândia.

Atualmente existem quatro empresas com permissão para fazer passeios de barco para observação dos golfinhos. As novas medidas restringem a atuação dessas empresas. Por exemplo, agora as companhias terão um horário mais limitado para fazer os passeios, para que os animais tenham intervalos de tempo sem nenhuma interação com os humanos. E o tempo de interação com os animais será reduzido para 20 minutos por viagem.

Além disso, nadar junto com os golfinhos passou a ser totalmente proibido.

Entre as outras recomendações estão não tentar alimentar ou tocar nos animais, não fazer barulho excessivo, não se aproximar de um grupo se outros barcos já estiverem próximos dele e manobrar as embarcações com cuidado, devagar e sem obstruir o caminho dos golfinhos, sem passar no meio do grupo ou separar mães dos filhotes.