Relatório da ONU aponta que mar subiu 2,5 vezes mais rápido no século 21

Se nada for feito até 2020 para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, nível do mar vai subir até um metro de altura, ameaçando a vida nas cidades costeiras e ilhas

Geleira Thwaites, no manto de gelo ocidental: em modo de derretimento descontrolado devido ao aquecimento do Oceano Austral (Foto: iStockphoto)

Um novo relatório divulgado pelo Painel Intergovernamental Sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), da Organização das Nações Unidas, aponta que o nível do mar subiu 2,5 vezes mais rápido no século 21 do que no século 20.

O relatório convoca a humanidade a reduzir mais suas emissões de CO2, já que o derretimento das geleiras causado pelo aquecimento global é uma ameaça a cidades costeiras e populações insulares.

LEIA TAMBÉM: Aquecimento global pode afetar produção de alimentos, alerta IPCC

Se até o ano de 2020 nada for feito, o aumento do nível do mar pode chegar a um metro de altura. Além disso, com o aquecimento da água marinha, os oceanos se tornam mais ácidos. Ainda que o aquecimento se limite a 1,5ºC, objetivo do Acordo de Paris sobre o Clima, 90% dos recifes de coral já estão condenados.

Mesmo que se diminua o nível de emissões de gases de efeito estufa, algumas mudanças já são consideradas irreversíveis. Mas, se a humanidade conseguir controlar as emissões, os efeitos do aquecimento poderiam ser retardados e as populações ganhariam tempo para se preparar estruturalmente para o aumento do nível do mar, por exemplo. O relatório também prevê que a frequência de ciclones de categorias 4 e 5 deve aumentar.

O documento foi divulgado depois que especialistas em clima da ONU se reuniram por cinco dias em Mônaco.